Social

Ela se recusa a dar nomes ‘tradicionais’ para seus filhos e não se importa se eles terão problemas com isso

Uma mãe está sendo duramente criticada por querer batizar os filhos com nomes não convencionais sem se importar se eles poderão ter problemas com isso.

Uma mãe foi duramente criticada depois de revelar os nomes que planeja dar para seus filhos gêmeos quando nascerem.

Conforme a publicação feita pelo The Mirror, ela buscou ajuda de outros usuários no Reddit para saber como lidar com a situação.

Em sua postagem, a mulher, de 24 anos, explicou que seus sogros ‘odiaram’ os nomes escolhidos por ela e por seu marido. Segundo ela, a família de seu noivo é religiosa, mas sua família não segue os mesmos preceitos.

Após conversarem o casal decidiu batizar os meninos de Phoenix Gray e Griffin Dean, despertando a ira de seus parentes.

Ela então explicou a escolha: “Nunca gostamos de nomes comuns. Meu nome é fora do comum e meu noivo atende pelo nome do meio, Cassius”.

“A ideia de chamar nossos filhos, não que esses nomes sejam errados ou ruins, de Daniel, Thomas ou Samuel não nos agrada. Não somos nós”.

Os sogros estão furiosos com a escolha do casal

Segundo a mulher, a escolha dos nomes gerou uma grande confusão com os pais de seu noivo.

“Meus sogros estão furiosos. Pois não são nomes tradicionais, não tem nenhuma ligação com outros membros da família (meu noivo tem o nome de seu avô e sua irmã o nome de sua tia) e porque são referentes a criaturas míticas de outras culturas”, explica a mãe.

“Isso é aparentemente o que eles mais detestam nos nomes. Mas nós realmente os amamos. Já temos nome de garotas escolhidos também, Valkyrie Lee, para homenagear meus avós dinamarqueses que cuidaram de mim quando eu era adolescente”.

Confira também:

Ela explica que os nomes foram escolhidos antes mesmo de ela engravidar e todos se relacionam entre si pois representam seres poderosos com a habilidade de voar. “Queremos que nossos filhos também se sintam poderosos”.

Depois de ter sido aconselhada a trocar os nomes, ela admitiu que não estava preocupada com a possibilidade dos filhos serem alvo de bullying.

“As pessoas são intimidadas por todos os tipos de razões. Cabelos, olhos, óculos, aparelhos, estilo, etc. Ser chamado de Phoenix ou Griffin pode não ser tão comum quanto Sophie ou Max, mas vale a pena”, finaliza a mãe.

Rapidamente os outros usuários comentaram em sua publicação: “Há uma criança na minha turma com o nome de Valkyrie e ninguém pensa nada sobre isso”, escreveu uma usuária.

“Seus sogros precisam parar de reclamar, não é decisão deles e nomes de família não são algo que deve ser imposto à próxima geração”, escreveu outra pessoa.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos