logo
Social
Representação / Imagem por rawpixel.comRepresentação / Imagem por rawpixel.com
Social 13/09/2021

Mulher grávida amputa a perna após descobrir um câncer

Ela tomou a decisão para salvar seu bebê que estava no quarto mês de gestação.

O terceiro diagnóstico de câncer de Kathleen Osbourne chegou quanto ela estava grávida de quatro meses. No momento da descoberta os médicos deram à mãe de 28 anos duas possibilidades: abortar o bebê e começar o tratamento para o câncer ou amputar a perna.

Apenas um dia após receber a notícia, Kathleen decidiu amputar a perna direita para se livrar do câncer e, em maio, a bebê Aida nasceu oito semanas antes do previsto. “Estou feliz por ter decidido perder minha perna porque isso me deu minha filha”, declarou a jovem mãe.

Segundo o Metro UK, Kathleen ponderou diversos fatores antes de tomar sua decisão. “Se eu não tivesse amputado a perna, eu teria perdido minha filha e feito quimioterapia, o que poderia não ter salvado minha perna no final. Eu não teria Aida se não fizesse isso, então valeu a pena”.

Ela, que também é mãe de Hayden, de nove anos, e de Leo, de cinco, agora diz também estar feliz por ter uma filha.

“Eu sempre quis uma menina depois de ter meus dois filhos e agora ela está aqui, então estou feliz por ter feito isso”, declarou.

Segundo ela, os meninos também ficaram felizes com a chegada da irmã, e agora aguardam pela chegada de uma “nova perna” para sua mãe.

“Disse a eles que os Transformers estão construindo uma nova perna. Eles adoraram e perguntam quando minha perna dos Transformers vai chegar.

Ela recebeu a notícia da gravidez e do câncer ao mesmo tempo, decidindo amputar a perna para salvar sua filha

O primeiro diagnóstico de câncer veio quando Kathleen tinha apenas 11 anos de idade, depois que um caroço doloroso em sua perna direita se revelou ser um osteossarcoma. Ela fez quimioterapia e teve grande parte de sua rótula removida, além de precisar da inserção de duas hastes de metal em sua perna.

Em 2016, 11 anos depois, ela descobriu que o câncer havia retornado, mas desta vez em seus pulmões. Somente em março de 2017 ela recebeu a notícia de que o câncer havia sido derrotado novamente. Infelizmente, três anos depois um novo tumor apareceu em sua perna direita.

“Os médicos me deram duas opções. Disseram que eu poderia interromper a gestação, fazer quimioterapia e fazer uma operação que provavelmente me levaria a perder minha perna ou poderia amputar a perna imediatamente e manter a gestação”.

Durante oito dias após a cirurgia, Kathleen não conseguiu olhar para a perna restante. “Foi muito difícil. Perto do final dos oito dias eu olhei para baixo, mas foi estranho olhar para o cobertor em cima de mim. Eu pude ver uma pilha onde minha perna estava e mais nada próximo a ela”.

A jovem mãe precisou do auxílio de muletas para se locomover durante todo restante da gravidez. Mas uma nova ressonância fez com que a gravidez precisasse ser interrompida e Ainda-May chegou oito semanas antes do previsto.

Confira também:

O novo exame mostrou que o câncer de pulmão retornou e que, desta vez, é inoperável e terminal. Kathleen agora dedica todo seu tempo para seus filhos.

“Não sei quanto tempo me resta, podem ser anos ou apenas meses. Eu só quero fazer quantas coisas eles quiserem. Eles realmente querem ir para a Disney, o que ainda não podemos fazer por causa do Covid-19, mas esperamos poder no futuro”, declarou.

“Contanto que eles tenham memórias comigo e se divirtam o máximo possível. Eu posso ir, então, contato que eles estejam felizes”, finaliza Kathleen.