logo
/ Reprodução / YouTube / Reprodução / YouTube
Social 19/04/2021

Encontram píton que engoliu uma mulher na Indonésia

Fazendeira estava desaparecida.

Uma fazendeira chamada Wa Tiba, de 54 anos, desapareceu e teve o corpo encontrado dentro de uma cobra píton na última sexta-feira (16) na ilha de Muna, na Indonésia.

De acordo com o The Washington Post, a mulher havia ido vigiar uma plantação de milho cerca de oitocentos metros de sua casa na noite de quinta-feira.  A aldeã se preocupava com os javalis que estavam invadindo as plantações.

O local era cercado por penhascos e cavernas, onde frequentemente pítons reticuladas eram vistas. Quando ela não voltou para casa até no dia seguinte, a família foi a sua procura e encontrou apenas seu par de chinelos, uma lanterna e um facão.

Esta foi a segunda vítima encontrada dentro de píton em pouco mais de um ano

Um caso semelhante acumulou vídeos e imagens fortes nas redes sociais em 2018.

Logo cerca de 100 pessoas da aldeia de Persiapan Lawela vasculharam os campos para encontrá-la e acabaram se deparando com uma cobra píton inchada, que parecia ter comido algo grande.

O animal tinha aproximadamente 7 metros de comprimento e não conseguia se mover. Os moradores mataram a cobra e ao abri-la descobriram Tiba intacta e com a mesma roupa que usava quando desapareceu.

A cena é semelhante outra ocorrida em 2020, onde uma outra vítima foi encontrada dentro de uma píton na Indonésia. O fazendeiro habitava a aldeia vizinha de Salubiro, na Ilha de Sulawesi.

Em 2018, outro caso semelhante também foi noticiado no mundo todo. Os vídeos, que circulam até hoje nas redes sociais (clique aqui para ver as imagens fortes), mostram aldeões lamentando enquanto abrem a grande cobra.

Confira mais:

É importante recordar que estas cobras normalmente se alimentam de mamíferos menores e os ataques a humanos são raros. 

As vítimas provavelmente morreram antes de serem engolidas pela cobram, pois a píton imobiliza a presa com uma mordida e depois envolve seu corpo ao redor da vítima, apertando-a até que a vítima sua circulação sanguínea pare e seja impossível respirar.