Foco

Milionário da Mega-Sena é preso por não pagar pensão alimentícia

A dívida dele, de acordo com a Justiça, já ultrapassa dos R$ 160 mil

Um juiz da cidade de  Tangará, em Santa Catarina,  decretou a prisão do milionário que ganhou a Mega-Sena em 2011, cujo nome é mantido em sigilo, por não pagar pensão alimentícia. Segundo a Justiça, sua dívida é de R$ 160 mil.

Inicialmente, de acordo com a decisão, o milionário ficará detido por 60 dias ou até pagar todos os atrasados desde junho, com juros e correção monetária. Por determinação do juiz, ele ficará separado dos demais presos.

Em função da melhoria do quadro da pandemia, a Justiça voltou a recomendar a prisão em regime fechado em casos como esse, e não mais prisão domiciliar, como vinha sendo feito.

O milionário de Tangará ganhou na loteria em 2001, mas só sacou o prêmio em 2007, pois entrou em uma disputa judicial com outro homem que alegava ser o dono do bilhete premiado.

LEIA TAMBÉM:

Ao final de seis anos de batalha judicial, eles entraram em acordo e dividiram o prêmio, que era de R$ 27 milhões, mas corrigido pela Justiça chegou a R$ 40 milhões.

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina justificou a prisão do ganhador da Mega-Sena com a seguinte nota:

É por meio da prestação de alimentos, conhecida como pensão alimentícia, que se possibilita ao beneficiário - que pode ser filho, cônjuge ou outro parente - a alimentação, o cuidado com a saúde, a moradia, o acesso à educação, a utilização de transporte para sua locomoção e o vestuário, por exemplo .”

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos