logo

O telescópio Hubble da Agência Espacial Americana (NASA) registrou, recentemente, uma gigantesca nebulosa planetária reenergizada.

Conforme revelado pela instituição, por meio de comunicado, localizada a cerca de 5.000 anos-luz de distância na constelação de Cygnus (o Cisne), Abell 78 é um tipo incomum de nebulosa planetária.

Depois de exaurir o combustível nuclear em seus núcleos, estrelas com massa em torno de 0,8 a oito vezes a massa do nosso Sol colapsam para formar estrelas anãs brancas quentes e densas.

Como revelado pela NASA, à medida que esse processo ocorre, a estrela moribunda se desprende de suas camadas externas de material, formando uma elaborada nuvem de gás e poeira conhecida como nebulosa planetária.

Este fenômeno não é incomum, e as nebulosas planetárias são um foco popular para astrofotógrafos por causa de suas formas frequentemente bonitas e complexas.

No entanto, conforme descrito no comunicado, algumas como Abell 78 são o resultado de uma estrela chamada de “renascida”.

Ainda de acordo com as informações, embora o núcleo da estrela tenha parado de queimar hidrogênio e hélio, uma fuga termonuclear em sua superfície ejeta material em alta velocidade.

O material ejetado choca e varre o material da antiga nebulosa, produzindo os filamentos e a casca irregular ao redor da estrela central vista nesta imagem, que apresenta dados da Wide Field Camera 3 do Hubble e do Panoramic Survey Telescope and Rapid Response System.

Luz visível e infravermelha

Muito importante para os estudiosos, Hubble é um satélite artificial não tripulado que transporta um grande telescópio para luz visível e infravermelha.

Foi lançado pela agência espacial estadunidense em 24 de abril de 1990, a bordo do ônibus espacial Discovery.

Alerta da NASA sobre asteroide que passará próximo à Terra no dia 25 de março

A NASA (Agência Espacial Americana) também emitiu nesta semana um alerta sobre um novo asteroide que passará próximo à Terra no dia 25 de março.

Denominado oficialmente como ‘2021 EV3′, o objeto espacial pode ter quase 150 metros de diâmetro (tamanho estimado).

Pertencendo ao grupo ‘Apollo’ (em inglês), o corpo celeste de tamanho mediano trafega em altíssima velocidade no espaço. Apesar da longa distância, milhões de quilômetros, ele é considerado “potencialmente perigoso”.

Ainda de acordo com as informações da NASA, no mesmo, outro também passará próximo ao nosso planeta: ‘2021 FQ’ pode ter quase 21 metros de diâmetro.

Conforme relatado pelo ‘Center for Near-Earth Object Studies (CNEOS)’, é possível acompanhar o asteroide ‘2021 EV3’ por aqui. Confira projeção da aproximação:

Texto com informações da NASA

LEIA TAMBÉM: