logo
Entretenimento
/ Reprodução/Instagram / Reprodução/Instagram
Entretenimento 06/09/2021

Ex-BBB João Luiz afirma que a homofobia não diminuiu com a fama

Ele ainda relatou sobre sua relação com o namorado, após o Big Brother Brasil, e os ataques racistas que sofreu nas redes sociais

O ex-BBB 21 João Luiz revelou, durante uma entrevista à Quem, que os ataques homofóbicos não acabaram com o fim do reality show da Globo. 

Segundo ele, a fama não fez com que ele e o namorado, Igor Moreira, sofram menos preconceito. “Infelizmente, continua da mesma forma. Continuamos sofrendo ataques diretos na internet e fora dela. Isso sempre foi muito comum e presente nas nossas vidas. Nem sempre é explícito, mas sempre fomos alvos de olhares reprovadores quando estamos juntos”.

Porém, mesmo com os ataques, o relacionamento deles não ficou abalado. Pelo contrário, ficou mais forte. “Nos conhecemos em um evento estudantil em 2016. Me encantei pela simpatia e boa energia que ele emana. O BBB só nos aproximou. Reforçou nossa parceria e cumplicidade. Igor é incrível!”, revelou o influencer e apresentador do Multishow.

Os ataques não rondam apenas a sexualidade do ex-participante do Big Brother Brasil. Recentemente no Twitter, João Luiz reagiu aos ataques feitos por Sérgio Camargo, que é presidente da Fundação Palmares. O professor rebateu as críticas publicadas pelo apoiador do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a respeito dos discursos anti-segregação feitos pelo professor no reality show “Big Brother Brasil 21”.

LEIA MAIS:

Pela rede social, Sérgio Camargo compartilhou uma imagem acusando o participante de vitimismo. Na web, então, João Luiz bateu de frente com o presidente da Fundação Palmares e criticou seus discursos. “Bom, gostaria de nunca mais falar disso, mas vamos lá. Ontem o presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, repostou no seu feed uma publicação com o título ‘Cabelo demais, cérebro de menos’ onde utilizam minha foto. O mesmo Sérgio Camargo acusado de assédio moral e que todos os dias presta um desserviço a população na frente da Fundação Palmares. Olha Sérgio, infelizmente você não percebe e nem acredita que o racismo no Brasil é um problema e prefere cada vez mais exalar ódio e mais ódio e utiliza principalmente de seu cargo e seu poder para isso”.

Ele continuou: “E digo mais Sérgio, nós não vamos parar. O seu discurso pode ter muitos apoiadores que, assim como você, respiram intolerância. Mas nossa força de pensar um país da esperança é muito maior. No mais, fique aí ao lado de sua corja e durma com sua insignificância”, completou.

Segundo o site Nova Mulher, a funkeira Pocah também anda engolindo alguns sapos após o “Big Brother Brasil”. Recentemente, ela revelou que foi aconselhada por um pastor a perdoar a traição e violência doméstica. Para saber de tudo, confira os detalhes no site.