Social

Disputa familiar por terras tem final trágico

Uma disputa familiar por terras teve um desfecho trágico depois de um pai matou o filho com golpes de facão e feriu gravemente sua nora.

Uma pessoa morreu e outra ficou ferida durante uma briga familiar por terras na fazenda Ojo de Agua de la Ordeña, na região de Guanajuato, no México.

Conforme a publicação feita pelo Meganoticias, um homem de 62 anos, identificado somente como Miguel, matou o filho a golpes de facão e feriu gravemente sua nora.

Segundo a Procuradoria Geral do Estado, o homem foi preso no dia 25 de janeiro e acusado pela morte de seu filho, que aconteceu durante uma discussão no dia 1º de janeiro. Durante a confusão, a esposa da vítima também foi ferida.

O homem agora responde a acusação de “crime de homicídio por parentesco, sob a circunstância atenuante de uma briga”, por ter ferido a esposa de seu filho, o homem também responde pela tentativa de feminicídio.

Divergências familiares teriam motivado o crime

Dados divulgados após uma investigação inicial realizada pelo Ministério Público revelaram que Miguel e seu filho divergiam de opiniões quanto a questões familiares.

A tensão entre os homens aumentaram depois que o rapaz decidiu se mudar para um terreno, próximo a casa de seu pai, em companhia de María Consuelo “N”.

No Natal passado uma briga piorou ainda mais a situação, quando Miguel acusou o filho e a nora de serem “ladrões”, mas foi na noite do dia 1º de janeiro que as tensões alcançaram seu ápice.

Confira também:

Na ocasião, Miguel (filho) de 38 anos e sua esposa entraram no quarto onde seu pai estava em companhia da esposa e de uma filha que o visitava.

Segundo informações divulgadas pela promotoria, o casal teria iniciado uma série de agressões contra o homem mais velho até o ponto em que o filho utilizou uma garrafa para atingir a cabeça de seu pai.

O relatório oficial ainda indica que o homem foi agredido fisicamente pela nora antes de utilizar um facão para se defender. Com o objeto, Miguel feriu mortalmente seu filho e gravemente a nora.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos