Social

Suspeitos são presos após os corpos de duas mulheres serem localizados em estrada

Os corpos foram localizados em uma estrada no México, a polícia descartou a possibilidade de crime de ódio após prender os suspeitos.

Os corpos de um casal foram localizados em uma estrada na região de Ciudad Juaréz, no México. A princípio, a polícia trabalhou a possibilidade de que as mulheres fossem vítimas de um crime de ódio.

Conforme a notícia publicada pelo Meganoticias, as vítimas foram identificadas como Nohemí Medina e Tania Montes.

Elas iniciaram o relacionamento em 2019 e em 2021 anunciaram em suas redes sociais que pretendiam se casar em breve.

Segundo informações disponibilizadas pelas autoridades, os suspeitos do crime foram identificados como sendo Jaqueline Isela e David R. Ambos foram presos sob suspeita enquanto a polícia segue realizando as investigações referentes ao caso.

Os corpos foram encontrados no último domingo, apenas alguns dias após o desaparecimento do casal ser informado à polícia. Em um primeiro momento o Ministério Publico descartou a possibilidade de “um crime de ódio” motivado pela orientação sexual das mulheres.

Os suspeitos foram detidos pelas autoridades

Com as investigações em andamento, as autoridades acreditam que os motivos que levaram ao crime podem ser esclarecidos em pouco tempo.

Conforme as informações, as vítimas foram atraídas pelos assassinos até uma casa na região de San Isidro, no local as mulheres teriam sido assassinadas e em seguida os corpos foram levados até a estrada onde foram localizados.

Até o momento os investigadores optaram por não divulgar a relação entre as vítimas e os criminosos.

Confira também:

Com a prisão preventiva determinada, os suspeitos devem responder pelo crime de feminicídio com agravante.

Para María Elena Ramos, integrante da associação de Direitos Humanos do programa Compañeros, o episódio é condizente com um crime de ódio. “O Ministério Público diz que não é um crime de ódio; há mais ódio possível do que a forma como elas foram assassinadas?”.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos