Social

‘Minha prima está brava por eu me recusar a adotar seus quatro filhos’

Uma mulher foi em busca de conselhos após sua prima se enfurecer por ela se recusar a adotar seus sobrinhos.

Uma mulher revelou estar em uma situação complicada depois que sua prima pediu a ela que adotasse os sobrinhos que foram enviados para abrigos após ela perder a guarda de seus quatro filhos.

Conforme a notícia publicada pelo The Mirror, ela buscou o apoio dos usuários do Reddit ao compartilhar sua situação.

Em um post realizado de forma anônima ela explicou: “Eu, que tenho 27 anos, cresci muito próxima da minha prima que tem a mesma idade, mas no colégio ela se envolveu com drogas e acabou desistindo da escola no último ano”.

“Ela teve meu sobrinho, Evan, que agora tem 8 anos. Eu cuidei muito dela e estava cursando a faculdade localmente, então estava por perto para ajudar. Para encurtar a história, as coisas que eu a vi fazer terminaram comigo ligando para o serviço de proteção à criança”, explicou a mulher.

Segundo ela, os assistentes sociais disseram que a situação “não era ruim o suficiente” e colocaram sua prima sob um “plano de maternidade”. Com a intervenção do serviço social, ela disse que a prima cortou relações com a família.

A mulher continuou seu relato explicando que saiu da cidade para cursar sua pós-graduação, mas que recentemente recebeu um e-mail enviado por sua prima.

“Ela disse que o serviço social removeu Evan e seus irmãos, Connor, 5 anos, e Gracie, 3 anos, há três anos atrás. Eu nem sabia que ela teve outros filhos”, explicou.

Ela se recusou a adotar os sobrinhos

Pelo contato ela soube que os seus sobrinhos, após serem retirados dos cuidados da mãe, foram encaminhados para uma família adotiva, mas a situação da mulher estava para piorar.

“Segundo ela o serviço social estava tirando seus direitos de mãe por não cumprir seu plano e ela deu meu nome a eles como um parente apto a adotar as crianças. Ela implorou para eu levá-los pois sou a única pessoa da família que ainda tinha essa possiblidade. Acontece que os pais adotivos também têm a filha mais nova da minha prima, Anna, de 1 ano, que ela nunca tinha mencionado”, relatou.

Diante do pedido ela marcou um encontro com os filhos de sua prima e seus pais adotivos em um parque local, esperando que isso a ajudasse a tomar sua decisão. Depois de vê-los ficou claro que “as crianças amam sua família adotiva”.

“A família tem dois filhos mais velhos e pude ver o vínculo entre todos eles. Decidi não adotar as crianças, mas os pais adotivos permitem que eu continue em suas vidas como sua tia. Evan ainda se lembrava de mim e estava feliz em me ver”, explicou.

Confira também:

Um dos motivos pelo qual não queria tirar as crianças do lar adotivo era o fato de ter que voltar a lidar com sua prima. “Ela ainda está usando e não é alguém que quero na minha vida agora”, admitiu.

Porém, ao contar sua decisão ela disse que a mulher ficou furiosa. “Ela disse que as crianças merecem crescer com a família e que estou fazendo uma coisa terrível ao não adotá-las”.

Ao questionar os usuários, eles foram rápidos em dizer que ela tomou a decisão correta: “É evidente que você quer o melhor para as crianças e sua prima claramente não. Ficar com uma família que os ama e permite que você se envolva como tia parece a solução perfeita aqui. E, francamente, sua prima perdeu o direito de alegar que sabe ‘o que é melhor para eles’ quando se recusou a ser uma mãe melhor”.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos