logo
Social
Arqueólogos descobrem vestígios de naufrágio egípcio / Foto: Ministério do Turismo e Atinguidades do EgitoArqueólogos descobrem vestígios de naufrágio egípcio / Foto: Ministério do Turismo e Atinguidades do Egito
Social 28/07/2021

Antigo naufrágio egípcio é localizado por arqueólogos.

O naufrágio aconteceu 2.200 anos atrás, quando a embarcação foi atingida por blocos que caíram enquanto o templo de Amon era destruído por um grande terremoto.

Arqueólogos descobriram os restos de um naufrágio com mais de 2200 anos. O achado foi realizado na região do mar Mediterrâneo. A embarcação naufragou após ser atingida por blocos que caíram do templo de Amon durante um terremoto.

Conforme informa o Daily Mail, o naufrágio foi descoberto junto com os restos de uma área funerária sob a antiga cidade de Heracleion, que foi destruída por terremotos há quase 1.200 anos.

Segundo especialistas, o navio tem 25 metros de comprimento e foi construído com uma quilha plana, comum em embarcações que navegam o Rio Nilo e o Delta. Também foram localizadas uma grande vela e evidências de que o navio foi construído no Egito. As informações sobre a origem do naufrágio foram divulgadas pelo Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito.

O comunicado, disponibilizado no Facebook, informa que o navio afundou “como resultado do colapso do templo e a queda de enormes blocos sobre ele, durante o século II a.C.”. A postagem ainda informa que a queda dos blocos foi provocada por um terremoto e que os detritos contribuíram para manter a embarcação no fundo do canal.

A embarcação está completamente submersa – Foto: Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito

“Esta descoberta mostra a presença dos mercadores gregos que viviam naquela cidade”, reforça o ministério egípcio. “Eles construíram seus próprios santuários perto do enorme templo de Amon. Esses foram destruídos, simultaneamente, e seus restos foram encontrados misturados aos do templo egípcio”.

Arqueólogos e especialistas ressaltam a importância da descoberta

Por meio de um comunicado, o principal pesquisador e presidente do Instituto Europeu de Arqueologia Subaquática, Franck Goddio, reforçou a relevância desta descoberta extremamente rara de uma galé rápida, forma como é conhecida a embarcação.

O exemplar localizado é um dos dois únicos navios com este tipo de construção. O primeiro, chamado de Marsala, foi construído em 235 a.C. e descoberto na Sicília em 1971.  A recente descoberta foi realizada com auxílio de um sonar.

Na área funerária, os especialistas descobriram uma cerâmica elaborada e um amuleto de ouro do Deus egípcio Bes, frequentemente associado a partos, fertilidade, sexualidade, humor e guerra.

Confira também:

Acredita-se que a antiga cidade de Heracleion foi o centro do comércio mediterrâneo há mais de 1000 anos. Antes de Alexandre o Grande fundar a cidade de Alexandria, em 331. Thônis-Heracleion era a maior cidade portuária do Egito. A cidade afundou no mar há cerca de 1200 anos, provavelmente devido a uma série de terremotos.

A cidade, apelidada de “Atlântida do Egito”, foi descoberta por arqueólogos e pelo Instituto Europeu de Arqueologia Subaquática perto da virada do século 21. Em 2019 foram localizadas as ruínas de um templo na costa norte do Egito.