logo
Estilo de Vida
Robô cestinha marca pontos em Tóquio. / Twitter @annkillionRobô cestinha marca pontos em Tóquio. / Twitter @annkillion
Estilo de Vida 27/07/2021

Vídeo: Robô marca presença no basquete olímpico

Durante um dos intervalos da partida entre Estados Unidos e França, o robô fez sua primeira aparição nos jogos.

As Olimpíadas são conhecidas por exaltar a preparação dos atletas que, a cada ciclo olímpico, veem nelas como a consagração de uma carreira de sucesso nos esportes. Recentemente, um show de tecnologia surpreendeu o público que acompanhava a partida de basquete entre Estados Unidos e França, pelas Olimpíadas de Tóquio. O motivo: um robô entrou em quadra para marcar alguns pontos.

Foi durante o intervalo do jogo, enquanto as equipes se preparavam para os próximos quartos, que o robô fez a impressionante demonstração. Segundo relata o portal Infobae, o robô entrou na área de jogo e se posicionou na linha de marcação dos lances livres.

O primeiro lançamento foi limpo e a cesta foi marcada com precisão. Depois, o robô se posicionou ao centro da quadra, de onde acertou novamente a cesta, mas desta vez marcando os 3 pontos.

Este exemplar, conhecido como CUE, foi desenvolvido especialmente para comemorar as Olimpíadas que acontecem ao longo do mês em Tóquio.

Robô foi desenvolvido por uma gigante da tecnologia.

O androide CUE foi desenvolvido pela Toyota e sua criação teve início no ano de 2018. Tudo começou como um projeto em que os funcionários trabalhavam nas horas vagas. A apresentação do robô chamou atenção ao Guinness World Records, que ofereceu à equipe a oportunidade de estabelecer um recorde com seu robô.

Somente em 2019 que uma versão melhorada do robô, chamada CUE3, estabeleceu o novo recorde. Foram 2.020 lances livres em seis horas e 35 minutos. O número escolhido para pausa não foi aleatório. Foi o ano em que as Olimpíadas seriam realizadas em terras japonesas.

Confira também:

Apesar de sua aparição no intervalo do jogo, ainda não foi divulgado se a versão do robô que participou da demonstração era a mesma que quebrou o recorde. Alguns acreditam ser uma versão melhorada do modelo anterior.

O CUE3 realiza um mapeamento 3D da área da cesta utilizando um grupo de sensores instalados em seu torso. Feito isso, ele utiliza os motores das articulações para adorar a posição correta para finalmente realizar o arremesso. Seus movimentos se assemelham ao de um jogador profissional.

Sua tecnologia de computação em tempo real permite um processamento de informações chamado de “feedback visual”. Este processamento faz com que o robô desempenhe os movimentos certos no momento exato para obter a maior precisão.

Apesar da movimentação de arremesso ser similar a dos jogadores, a movimentação em quadra ainda deixa a desejar. O CUE ainda não consegue desempenhar a maioria das movimentações, como dribles e corridas, realizadas pelos jogadores durante uma partida de basquete.