logo
Social
/ Reprodução / Viral Hog / Reprodução / Viral Hog
Social 13/04/2021

A verdadeira história por trás do vídeo que mostra cobra perseguindo ave

Não era uma cobra!

Não é difícil ver imagens surpreendentes de espécies de cobras que se alimentam por constrição, apertando as presas até interromper o fluxo sanguíneo e, inclusive, tornando aves suas presas.

Imagens divulgadas pelo canal de vídeos virais Viral Hog esta semana, no YouTube, fizeram sucesso ao mostrar uma “cobra” perseguindo uma ave em uma lagoa de Pomerode, em Santa Catarina. No entanto, a gravação feita pelo casal Tainá e Gabriel não foi divulgada da forma correta.

No vídeo, é possível ver um frango-d’água, uma ave da família Rallidae, nadando tranquilamente quando uma espécie o começa a perseguir submersa na água.

A verdade por trás do vídeo

Por mais que algumas cobras possam nadar, como as sucuris que se alimentam de peixes, rãs e até mesmo mamíferos – já que podem chegar a medir mais de 4 metros – o animal flagrado na perseguição é um peixe de água doce chamado mussum (Synbranchus marmoratus).

Conhecido popularmente como Enguia-do-Pântano e Cobra-D´Água, o mussum é um peixe que habita lagos, córregos, brejos, pântanos e rios, podendo sobreviver longos períodos enterrado na lama.

De acordo com o portal CPT, apesar de ser um peixe carnívoro, com hábitos noturnos, sua dieta é dedicada aos crustáceos, molusco, pequenos peixes, insetos, minhocas e materiais vegetais.

Para caçar, ele pode ficar enterrado e deixar apenas a cabeça para fora, esperando a presa se aproximar para atacar.

Outro fato interessante é que este peixe tem a capacidade de passar por reversão sexual, o que significa que durante o período reprodutivo as fêmeas podem se tornar machos.  Esses indivíduos são chamados de machos secundários, enquanto que os machos primários são aqueles que já nasceram deste sexo.

Confira mais:

Por mais que possa ser frequentemente confundindo com cobras, este peixe que pode chegar a mendir  150 cm de comprimento, possui um comportamento pacífico, mas que está sempre pronto para se alimentar.

Na criação de aquários eles são considerados muito inteligentes e podem chegar a interagir com os donos, segundo o portal Aquarismo Paulista.