Foco

Criança denuncia abuso sexual em atividade feita na escola; homem acabou preso

Professoras levantaram suspeitas após analisar desenho de estudante

Criança denuncia abuso sexual em atividade feita na escola

A polícia de Itumbiara, cidade localizada no estado de Goiás, deteve recentemente um homem acusado de violentar sexualmente uma criança. A denúncia teria sido feita após o menor, cuja identidade foi preservada, desenvolver uma atividade escolar.

De acordo com detalhes compartilhados, durante o exercício escolar, a criança desenhou um homem saindo do quarto da esposa e indo até o dela, relatando os abusos. Na ilustração, pode-se perceber que a mulher está dormindo e o sujeito, que aparece de roupa verde e azul, vai ao seu quarto.

A polícia reforçou que a atividade foi desenvolvida em todas as unidades de ensino do município durante o mês de maio e tinha como objetivo conscientizar os estudantes e combater crimes sexuais contra menores. Então, após as prévias orientações, os professores pediram para que os alunos ilustrassem o que entendiam como abuso.

A suspeita após desenho da criança

Uma vez analisada a produção do menor, as professoras desconfiaram que o estudante poderia ter sido violentado sexualmente e como medida denunciaram o caso ao Conselho Tutelar.

Com as investigações prévias, que estão sendo encaradas como estupro de vulnerável, e a coleta de provas, o delegado encarregado do caso determinou a prisão preventiva do suspeito, com a argumentação de “aplicação da medida para garantir a ordem pública, a conveniência da instrução criminal e a aplicação da lei penal”.

Por fim, uma vez que o mandado de prisão foi autorizado pela Justiça, os policiais das Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher (Deam) e de Apuração de Atos Infracionais (Depai) começaram a monitorar o acusado, até que encontraram seu paradeiro e efetuaram a prisão. O homem foi levado ao presídio de Itumbiara.

Criança denuncia abuso sexual em atividade feita na escola

+ LEIA TAMBÉM ESTAS NOTÍCIAS:

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos