Estilo de Vida

Imagens impressionantes mostram detalhes de gigantescas nebulosas captadas no espaço recentemente

gigantescas nebulosas

Imagens impressionantes divulgadas pela Agência Espacial Americana (NASA) mostram detalhes de gigantescas nebulosas captadas no espaço recentemente.

Como detalhado, por meio de comunicado, as nebulosas são nuvens gigantes de gás e poeira no espaço. Eles são comumente associados a duas partes do ciclo de vida das estrelas: primeiro, podem ser berçários formando novas estrelas bebês. 

Em segundo lugar, as nuvens em expansão de gás e poeira podem marcar onde as estrelas morreram.

Nem todas as nebulosas são iguais, e suas diferentes aparências nos dizem o que está acontecendo ao seu redor. Como nem todas as nebulosas emitem luz própria, existem diferentes maneiras pelas quais as nuvens de gás e poeira se revelam. 

Como detalhado pela NASA, algumas nebulosas espalham a luz das estrelas que se escondem dentro ou perto delas. Elas são chamadas de nebulosas de reflexão e são um pouco como ver um poste de luz iluminar a névoa ao seu redor.

Em outro tipo, chamado nebulosa de emissão, as estrelas aquecem as nuvens de gás, cujos produtos químicos respondem brilhando em cores diferentes.

Imagens impressionantes mostram detalhes de gigantescas nebulosas captadas no espaço recentemente

Finalmente, existem nebulosas com poeira tão densa que não conseguimos ver a luz visível das estrelas jovens brilhar através dela. Elas são chamadas de nebulosas escuras.

Como detalhado pela NASA,  as missões ajudam a ver as nebulosas e a identificar os diferentes elementos que muitas vezes as iluminam.

O Telescópio Espacial Hubble é capaz de observar o cosmos em vários comprimentos de onda de luz, variando de ultravioleta, visível e infravermelho próximo. 

Hubble olhou para a icônica Nebulosa da Águia em luz visível e infravermelha, revelando essas grandes torres de poeira e inúmeras estrelas dentro e ao redor delas.

O Observatório de raios-X Chandra estuda o universo em luz de raios-X. A espaçonave está ajudando os cientistas a ver características dentro das nebulosas que, de outra forma, poderiam ser escondidas por gás e poeira quando vistas em comprimentos de onda mais longos, como a luz visível e infravermelha. 

Como detalhado pela NASA, na Nebulosa do Caranguejo, Chandra vê raios X de alta energia de um pulsar.

Telescópio Espacial James Webb da NASA

O Telescópio Espacial James Webb observará principalmente o universo infravermelho. Com Webb, os cientistas examinarão profundamente as nuvens de poeira e gás para estudar como as estrelas e os sistemas planetários se formam.

  1. Sonda espacial revela mistério por trás de grande fenômeno do planeta Júpiter
  2. Imagens sensíveis: vídeo impressionante registra momento em que 4 pessoas são atingidas por um raio na Índia
  3. O maior de 2021: Agência Espacial emite alerta sobre gigante asteroide ‘2001 FO32’ que passará próximo à Terra

O Telescópio Espacial Spitzer estudou o cosmos por mais de 16 anos antes de se aposentar em 2020. 

Com a ajuda de seus detectores, o Spitzer revelou materiais desconhecidos escondidos em nebulosas – como moléculas de formato estranho e materiais semelhantes à fuligem, que foram encontrados na Nebulosa da Califórnia.

Importante estudo das nebulosas

Como detalhado pela NASA,  o estudo das nebulosas ajuda os cientistas a compreender o ciclo de vida das estrelas. Há mais de 4,5 bilhões de anos, algum gás e poeira em uma nebulosa se aglomeraram devido à gravidade, e um bebê Sol nasceu. 

O próprio processo de formação de uma estrela bebê pode levar um milhão de anos ou mais. 

Depois de mais bilhões de anos, nosso Sol acabará se transformando em uma enorme estrela gigante vermelha antes de deixar para trás uma bela nebulosa planetária, junto com um objeto pequeno e denso chamado anã branca.

gigantescas nebulosas

Como detalhado pela NASA,  uma vez que o Sol viverá muito mais tempo do que nós, os cientistas não podem observar todo o seu ciclo de vida diretamente. 

Mas eles podem estudar toneladas de outras estrelas e nebulosas em diferentes fases de suas vidas e tirar conclusões sobre de onde nosso Sol veio e como será o futuro.

Ainda de acordo com as informações, enquanto eles estudam as nebulosas, vemos o passado, o presente e o futuro do nosso Sol e trilhões de outros semelhantes no cosmos.

Texto com informações da NASA

LEIA TAMBÉM:

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos