Estilo de Vida

Brasileira bate recorde mundial de travessia em lago de lava; confira o vídeo

Travessia, realizada em Erta Ale, teve distância total de 100,58 metros.

Brasileira faz travessia em lago de lava

A brasileira Karina Oliani é uma aventureira nata. Ela já flutuou em câmaras anti-gravidade, foi a primeira mulher brasileira a escalar o K2, nadou com grandes tubarões brancos e participou do resgate de diversos animais selvagens ameaçados.

Em sua última expedição, a brasileira chegou até o lago de lava vulcânica Erta Ale, localizado em Afar, na Etiópia. Após ficar suspensa em uma cratera de lava quente e escaldante de 1187ºC, ela agora conquistou o recorde de travessia de tirolesa mais longa do mundo sobre um lago de lava. A distância total foi de 100,58 metros.

Em declaração ao site do Guinness World Records, Karina reafirmou seu amor pela natureza e por grandes desafios. “Desde pequena sempre fui fascinada pela natureza e por grandes desafios. Então eu pensei, o que poderia ser um desafio maior do que atravessar o maior lago de lava da Terra?”, afirma Karina.

Confira também:

  1. Conheça as Equidnas, um estranho mamífero que tem um pênis de quatro cabeças
  2. A batata frita mais cara do mundo! Confira as imagens de dar água na boca
  3. Descubra maneiras de lidar com o comportamento agressivo das crianças
  4. Mulher dá à luz a um dos maiores bebês da Grã-Bretanha

A motivação inicial partiu do gosto de interagir com as maravilhas do mundo. “Desafios ao ar livre sempre foram minha paixão, por isso participei de diversas expedições no mar, em montanhas, na selva e deserto. Incluindo escalar o Everest por duas vezes”.

Preparando a travessia

Karina já mergulhou com sucuris, escalou o Everest e realizou desafios de Wing Walking, que consistem em andar nas asas de um avião durante o voo. No entanto, ainda faltava um item para completar sua lista de desejos: os vulcões.

Conseguir uma equipe disposta a topar o desafio da travessia não foi um trabalho fácil. Muitas equipes acharam que o desafio proposto pela brasileira era extremamente perigoso e optaram por não realizar a expedição. Somente o especialista canadense Frederick Schuett acreditou na possibilidade de fazer a travessia dar certo.

Trabalhando juntos, eles encontraram os pontos e materiais perfeitos ao redor do lago de lava para estabilizar as cordas e possibilitar uma suspensão segura. Além disso, Karina e a equipe precisaram utilizar trajes térmicos capazes de protege-los do calor das ondas de lava e da baixa qualidade do ar, repleta de fuligem.

Após conquistar o recorde, Karina espera inspirar outras meninas a encararem desafios em busca de seus sonhos. “Espero que todas as coisas que conquistei na minha vida possam inspirar meninas e mulheres de todo o mundo a irem atrás de seus sonhos”.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos