Estilo de Vida

Relógio da morte calcula quanto tempo você tem de vida com base em seu sistema imunológico

Pesquisadores identificaram um gene torna possível prever se seu corpo está, ou não, preparado para combater infecções decorrentes do envelhecimento.

Sistema imunológico atua como relógio da morte

Já pensou como seria ter um relógio que mostra a idade do seu corpo, tendo como base seu sistema imunológico? Pesquisadores do Buck Institute e da Universidade de Stanford encontrara uma forma de analisar o sangue de 1000 indivíduos e calcular o relógio inflamatório, iAge, de cada um deles.

O iAge pode ser utilizado para identificar a idade do sistema imunológico de um indivíduo. Com base nisso, ele consegue determinar quão bem o sistema imunológico consegue agir e combater infecções.

Em entrevista ao Metro Uk, o Dr. David Furman, líder da pesquisa no Buck Institute, afirmou “Com o iAge é possível prever com sete anos de antecedência quem ficará frágil, isso nos permite ter espaço para programar intervenções”.

O pesquisador ainda afirma que devemos prestar mais atenção ao sistema imunológico conforme envelhecemos, pois, quase todas as doenças relacionadas à idade têm algum componente inflamatório. Ele também reforça que o iAge de uma pessoa pode ser utilizado como rastreador de riscos para uma série de doenças crônicas que estão relacionadas ao envelhecimento.

“Agora temos meios de detectar uma disfunção e um caminho para intervenção antes que ocorra uma patologia completa”, informa Furman.

A chave para encontrar o iAge foi a utilização de técnicas computacionais sofisticadas na análise de dados e biomarcadores. “A falta de métricas imunes que podem ser utilizadas para identificar indivíduos com maior risco de desenvolver doenças crônicas únicas, ou múltiplas, tem sido relevante”.

A busca pelo iAge do sistema imunológico

A equipe de Furman concentrou-se no CXCL9, um marcador específico que aparece sempre que uma célula imunológica que é acionada sempre que os leucócitos combatem uma infecção. Calculando os níveis desse marcador, os pesquisadores podem estabelecer a idade do sistema imunológico de uma pessoa e, consequentemente, sua predisposição a uma série de condições.

Confira também:

  1. Quer parar de fumar? Descubra o que acontece com seu corpo
  2. Mulher dá à luz a um dos maiores bebês da Grã-Bretanha
  3. Mulher faz descoberta impressionante após reunião de família
  4. Descubra maneiras de lidar com o comportamento agressivo das crianças

“Mostramos que o CXCL9 regula positivamente vários genes implicados na inflamação, além de estar envolvido na morte celular, envelhecimento vascular e remodelação cardíaca adversa”, afirma Nazish Sayed, pesquisador e um dos autores da pesquisa.

A partir da identificação da idade do sistema imunológico, os pesquisadores podem avaliar a saúde de uma pessoa e sua vulnerabilidade a doenças fatais. Existem esperanças de que essa descoberta também possa levar a avanços em pesquisas que tentam reverter o envelhecimento.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos