Entretenimento

Silvia Poppovic reflete sobre seu corpo, aos 66 anos

A apresentadora desabafou sobre mudanças no corpo e obesidade: “Quando quis emagrecer, fiz a bariátrica. Estou muito satisfeita”

Fora da TV aberta, a apresentadora Silvia Poppovic está ativa nas redes sociais e, aos 66 anos, fez uma live no Instagram para falar sobre as mudanças de seu corpo. “Durante muito tempo, a questão da obesidade não me incomodava. Tinha o colo bonito, então, mostrava o colo. Era a gordinha sexy. Depois, engordei mais e já não era mais tão sexy assim… São fases da vida. Mas nunca permiti que isso me sabotasse ou fosse um empecilho para mim”, afirmou Silvia durante a live. 

Quem também estava no bate papo online era a coach Ana Raia, especialista em desenvolvimento humano. Conversando com ela, Popovic disse: “Sou muito vaidosa para fazer uma live, que é minha vida social hoje em dia, eu me arrumo, passo perfume (risos). Valorizo cada momento da vida. A gente não pode banalizar a vida. Gostava de esquiar na neve. Porém, uma vez caí e não consegui mais levantar. Interpretei como um aviso da vida. Vi meu limite, fiquei com medo”, contou.

Sobre sua cirurgia bariátrica, Silvia revelou: “Quando quis emagrecer, fiz a bariátrica. Estou muito satisfeita com meu corpo porque ele é saudável. É ágil e tem saúde. Hoje, consigo cruzar a perna. Acho que demorei muito para fazer a bariátrica e hoje estou muito feliz”.

LEIA MAIS:

  1. Rock in Rio 2022 anuncia Iza e Ivete Sangalo no Palco Mundo
  2. Regiane Alves diz já ter perdido papel em novela por estar “gordinha”
  3. Thomaz Costa, do ‘Ilha Record’, expõe hater e alerta: ‘Cuidado! Rede social pode matar’
  4. Grávida de 9 meses, Thaeme sofre acidente e vai parar no hospital

“Não sinto mais dores no corpo. Não pense que fazer bariátrica é um passeio. Tem problemas também. Acho que demorei demais para ter coragem. Quando a bariátrica começou, ela era muito arriscada. Hoje, já é mais dominada pela ciência. Demorei a ter esse insight para a minha saúde”, pontuou.

“Redescobri um prazer na relação com meu corpo. Entro em lojas, experimento roupas e elas cabem. Às vezes, as peças ficam largas e eu nem percebo. As vendedoras falam que sou P e eu respondo: ‘Eu, P?’. Até o número de sapato diminuiu. Parecem bobeiras, mas são prazeres inenarráveis. Hoje em dia, fecho o tênis, amarro e dou lacinho. Quando você é gorducho, fica mais apertado e difícil. Acima de tudo, é um ganho para a saúde. Agora, faço os exames de sangue e está tudo impecável”, celebrou.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos