Entretenimento

Ex-BBB Pocah viveu em um relacionamento abusivo aos 16 anos: ‘Tinha medo de morrer’

No programa ‘Papo de Segunda’, a cantora de funk afirmou que a relação era tóxica não só para ela, mas também afetava amigos e familiares

Nesta segunda-feira (09), a funkeira e ex-BBB 21 Pocah falou sobre relacionamentos abusivos durante sua participação no “Papo de Segunda”, programa apresentado por Fábio Porchat, no GNT. 

Durante a sua entrevista, a cantora desabafou e disse que viveu em um relacionamento abusivo aos 16 anos. «Eu vivi muitos anos com essa pessoa e eu comecei a namorar muito nova. Esse relacionamento, ele é completamente conturbado, era infernal pra mim e pra quem estivesse ao meu redor», disse.

Chorando, ela lembrou que sofreu agressões do namorado. Segundo a artista, a relação era tóxica não só para ela, mas também afetava amigos e familiares, que tentavam alertá-la sobre os problemas. «Minha família, meus amigos [falavam]… Era terrível. Eu tentava de todas as formas me livrar daquilo (…) Havia agressões físicas, verbais e psicológicas, manipulação. Sou uma pessoa que tem uma ligação com Deus muito grande e essa pessoa usava a minha fé», afirmou.

«Eu dizia: ‘O que você fez comigo?’ Eu quase fiquei cega do olho esquerdo. Era pesado. Em diversos momentos fui agredida, queria ir embora e ele dizia que estava sendo usado pelo diabo, que aquilo era o testemunho da nossa vida e que a gente iria contar isso como uma vitória», relatou.

«Eu perdoei uma vez, perdoei duas vezes, três vezes e muito mais. Sabe por que? Porque eu tinha medo das ameaças que eu recebia. Tinha medo de morrer em diversos momentos em meio a essas brigas, achei que eu fosse morrer. A sensação que eu tinha é que eu já estava morrendo», explicou.

LEIA MAIS:

  1. Rodrigo Santoro diz não às novelas: ‘acho bastante difícil realizar isso’
  2. Rodrigo Faro aposta em antigo quadro de Faustão para levantar audiência
  3. Fiuk cria climão durante as gravações do ‘Lady Night’, de Tatá Werneck
  4. Anitta e Lary Bottino batem boca na internet após fim da amizade

Depois de vivenciar esses traumas, Pocah declarou que falar publicamente sobre o relacionamento abusivo que viveu é uma maneira de ajudar outras mulheres . «A minha luta hoje é por mim, é pela minha filha, é por todas as mulheres que sofrem, que são silenciadas, que são abusadas. Essa é a minha luta diária», escreveu a cantora em seu perfil no Twitter.

Em um outro momento do programa “Papo de Segunda” (GNT), Pocah comentou sobre o clipe da música “Muito Prazer”, que teve alcance limitado pelo youtube. «Tem raba? Tem. Mas tem em vários clipes. Tá muito seletivo, eu tenho percebido, se fosse algo que fosse pra todos, ok. Tá muito seletivo pras mulheres. Se tivesse um cara colocando um monte de mulheres assim… (…) Meu clipe é arte, inclusive tem uma galeria de arte e o monumento sou eu mesma», disse a cantora. 

Ainda sobre a música, Pocah afirmou que “Muito Prazer” fala sobre sexo e o prazer feminino. «Essa musica é uma musica que falo sobre sexo. sexo oral, prazer feminino. Isso não é de hoje, eu não inventei hoje. Madonna falava explicitamente de sexo nas músicas, Cindy Lauper, várias cantoras maravihosas, incríveis, há mutio já fazem isso. É liberdade de expressão”.

Já sobre limitar o acesso de crianças, Pocah foi direta e disse que é responsabilidade dos pais, que devem ficar atentos ao que os filhos assistem na internet. «Pra mim, criança não tem que estar na internet. Os pais que devem dar a liberdade ou não. ‘Meu filho vai usar a internet’, ‘meu filho não vai usar internet’. O responsável pela criança que deve decidir isso», pontuou a artista, que foi além e conversou sobre as dificuldades encontradas por ela e tantas outras artistas, que são diminuídas ao cantarem sobre determinados temas.  

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos