logo
Foto: Reprodução / Foto: Reprodução /
Entretenimento 08/07/2021

“Ele deseja ser como a mãe”, diz biógrafa Angela Levin de príncipe Harry

Para biógrafa e especialista em realeza, o príncipe Harry quer se distanciar da imagem da realeza que representam William e Charles e se aproximar mais de Diana.

Em entrevista a um podcast britânico, Angela Levin disse que Harry está empenhado em se distanciar da imagem da realeza que seu irmão William e seu pai Charles representam. Ele quer ser mais paracido com Lady Di.

A especialista em realeza Angela Levin, autora da biografia sobre o príncipe Harry ‘Harry: A Biography of a prince’, deu uma entrevista reveladora ao podcast britânico The Andrew Pierce Show. Ela disse que o príncipe Harry parece estar cada vez mais se desvencilhando da imagem da realeza intocável e se aproximando cada vez mais da imagem dos últimos anos de vida de Diana, quando ela usou a sua influência e poder de marca pessoal para impactar temas importantes, como o tratamento contra a AIDS e as minas terrestres.

Angela Levin disse que o Duque de Sussex pretende ser um membro da realeza melhor do que seu irmão e seu pai. Ela acredita que ele esteja empenhado em criar uma imagem mais parecida com Diana e quer que sua esposa Meghan Markle se junte a ele na continuação do trabalhod e Diana. “Ele está competindo com seu irmão e pai para ser o melhor da realeza e mais parecido com Diana”, disse Angela.

“Harry quer ser realeza, mas de uma forma muito diferente, à maneira californiana. Acho que é porque ele está farto de ser o substituto do herdeiro e quer ser forte e poderoso, então ele está se empenhando e apoiar causas, pequenas e não tão pequenas, para desenvolver sua capacidade de empatia”, finalizou Angela.

A estátua de Lady Di

No dia 1 de julho foi inaugurada, nos jardins do Palácio de Kensington, uma estátua da princesa Diana. A cerimônia contou com a presença dos irmãos, os príncipes Harry e William, e com os familiares de Diana, seu irmão, Charles Spencer, e suas duas irmãs. Se estivesse viva, Diana completaria dia 1 de julho 60 anos e, foi por esse motivo, que o evento foi realizado nesta data.

A estátua foi modelada por Ian Rank-Broadley, o mesmo escultor britânico que criou o perfil da rainha Elizabeth que hoje é usado nas moedas do país, e instalada no remodelado Sunken Garden, um lugar de consolo e segurança para ela antes de morrer em 1997, localizado no Palácio de Kensington.

Um comunicado, divulgado pelo Palácio de Kensington através da imprensa britânica, explicava o visual da estátua: “o retrato e o estilo de vestir foram baseados no período final de sua vida, à medida que ela ganhava confiança em seu papel como embaixadora de causas humanitárias e visa transmitir seu caráter e compaixão”.

“A estátua pretende refletir o calor, a elegância e a energia de Diana, Princesa de Gales, além de seu trabalho e o impacto que ela teve em tantas pessoas. A figura de Diana, Princesa de Gales, está rodeada por três crianças que representam a universalidade e o impacto geracional da obra da Princesa”, completou o comunicado oficial.

Leia mais sobre a Família Real britânica:

Quem são as crianças retratadas na estátua?

De acordo com a imprensa britânica, a decisão de incluir crianças na estátua de Lady Di faz menção à habilidade especial da princesa de se relacionar com as pessoas, especialmente os mais jovens. Para quem não lembra, principalmente nos últimos anos de sua curta vida, ela colaborou fortemente com muitas instituições de caridade com foco em crianças, incluindo hospitais infantis e apoio a jovens desabrigados. Além disso, a instituição beneficente Diana Award, iniciada em sua homenagem, também trabalha para desenvolver e inspirar mudanças positivas na vida dos jovens.