Social

Com aumento das tensões entre a Ucrânia e a Rússia, governo planeja retirar ao menos 1000 britânicos do país

Autoridades estão considerando iniciar uma missão para retirar expatriados da Ucrânia à medida que as tensões com a Rússia e Bielorrússia aumentam no país.

Autoridades britânicas estão finalizando o planejamento para trazer de volta até 1000 britânicos que estão na Ucrânia.  A decisão está sendo motivada devido ao aumento das tensões com a Rússia.

Conforme notícia publicada pelo The Mirror, as autoridades estão considerando enviar tropas da 16ª Brigada de Assalto Aéreo para auxiliar na evacuação de cidadãos britânicos que permanecem na Ucrânia.

A unidade em questão também foi responsável pelo resgate de britânicos em Cabul, quando a capital afegã teve o governo retomado pelo Talibã.

A decisão está sendo tomada em um momento de extrema tensão entre os países. Recentemente, o presidente russo, Vladmir Putin, anunciou o posicionamento de tropas russas na fronteira da Bielorrússia com a Ucrânia, para realização de exercícios de combate.

Temores de uma possível invasão aumentam

Em declaração, uma fonte que não quis ser identificada relatou: “Se a Rússia invadir, a situação vai piorar rapidamente. Cidadãos britânicos precisarão de ajuda para escapar. Pretendemos retirá-los antes de uma invasão, mas precisamos estar preparados para qualquer coisa”.

Para Dave Basset, um cineasta britânico que reside em Bila Tserkva, cerca de 80 quilômetros ao sul de Kiev, o momento é de extrema tensão: “Não é uma sensação agradável ter isso pairando sobre sua cabeça”.

Confira também:

Jez Myers, que saiu de Manchester para morar em Kiev, conta que ele e outros expatriados montaram um grupo online para planejar possíveis rotas de fuga caso ocorra uma invasão russa.

Diante das tensões, forças especiais britânicas estão treinando contrapartes ucranianas. A Grã-Bretanha também enviou 2000 armas leves antitanque e uma equipe de 30 soltados para auxiliar em caso de um ataque.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos