Social

Relatos de tiroteios e ‘corpos espalhados pela rua’ surgem após as tropas de Putin invadirem o Cazaquistão

Durante ação de repressão realizada pelas forças de segurança do Cazaquistão, relatos de ‘tiros ao longo da noite e corpos espalhados pelas ruas’ surgiram.

Protestos teriam sido a causa para os confrontos

As tensões no Cazaquistão aumentaram após os protestos do final de semana, causados pelo aumento nos preços dos combustíveis.

Conforme a notícia divulgada pelo The Mirror, a repressão causada pelas forças de segurança do Cazaquistão suspostamente registrou diversas trocas de tiros durante a noite e corpos espalhados pela rua enquanto as tropas de Vladimir Putin protegem o aeroporto de Almaty.

O pais se viu em meio a uma onda de protestos e violência após o aumento no preço dos combustíveis.

As autoridades, que receberam o suporte de soldados russos, alegaram ter restaurado a ordem na cidade pouco antes de novos tiroteios acontecerem na região durante a madrugada.

Com os ataques, o Cazaquistão foi atingido por um apagão no acesso à internet e a mídia em geral. Todos os canais de TV foram retirados do ar causando um lapso de informações sobre o estado atual do país.

Segundo informações, diversos manifestantes estavam armados com coquetéis molotov e armas durante os confrontos que ocorreram ao longo da noite passada.

As manifestações tornaram-se mais violentas devido a um discurso do presidente Kassym-Jomart Tokayev afirmando ter dado às forças de segurança a ordem de atirar sem avisar os manifestantes.

O presidente culpou grupos terroristas estrangeiros pela violência nos protestos

Durante o polêmico discurso, o presidente culpou “terroristas estrangeiros” pela agitação e violência durante os protestos. Sem possuir qualquer tipo de prova, ele declarou que “20.000 bandidos” atacaram Almaty.

Segundo Alma Orazbaeva, chefe da agência de notícias Khabar-24, localizada em Almaty, os cidadãos estão completamente isolados sem televisão e internet.

“A única fonte confiável que temos é um colega nosso. Ele mora na praça e pode ver por sua janela o que está acontecendo”, declarou.

Ainda em sua declaração, Alma afirma que os tiroteios duraram a noite toda. “Alguns manifestantes se esconderam no prédio da emissora Mir que fica na praça. São visíveis dois corpos no local, as primeiras vítimas”.

A violência registrada na praça central também foi noticiada pelo repórter russo Vladimir Vorsobin: “Cadáveres, muitos cadáveres. Eles nem mesmo os removeram dos carros que estão na avenida Nazarbayev”.

“Os militares estão na praça, atirando, espantando as pessoas. Moradores dizem que atiraram nas janelas, nos prédios próximos da praça. Este foi o resultado da dispersão de uma pequena manifestação pacífica. Pessoas vieram com cartazes ‘Somos uma manifestação pacífica’, mas os militares chegaram para terminar isso com armas de fogo”, declarou.

A informação sobre os corpos na praça foi confirmada por um correspondente russo da RBC, além de afirmar a existência de vários corpos no local, ele ainda informou que um “processo de limpeza” foi iniciado.

Tropas russas no Cazaquistão

Aproximadamente 3000 soldados russos estão no Cazaquistão após um pedido de ajuda feito pelo presidente Kassym-Jomart Tokayev.

Paraquedistas fizeram uma demonstração como sendo parte de uma “força de manutenção da paz” implementada pela Organização do Tratado de Segurança Coletiva (CSTO).

Políticos russos e a mídia estatal foram claros quanto ao posicionamento do Kremelin diante das tensões no Cazaquistão. Com especialistas indicando que a Rússia irá aproveitar seu papel na manutenção da paz para restaurar seu domínio sobre o Cazaquistão, voltando a obter controle sobre seus ricos recursos minerais.

Confira também:

Em declaração ao canal Rossiya 1, o comentarista militar russo Viktor Murakhovsky declarou que “os serviços de inteligência ocidentais continuam a usar toda uma gama de terroristas” conforme seus interesses.

Já Dmitry Kolezev, editor-chefe da revista online Republic.ru, declarou que a influência da Rússia no Cazaquistão deverá aumentar assim que a ordem for restaurada. “A dependência de Tokayev de outro autocrata experiente, Vladimir Putin, deve crescer”.

“Para o Kremlin, a instabilidade no Cazaquistão não é apenas uma ameaça periférica, mas também uma oportunidade de aumentar sua influência no estado vizinho”.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos