logo
Foto: Reprodução Pinterest / Foto: Reprodução Pinterest /
Social 22/07/2021

[SUSTO] Entenda por que o primo da Rainha precisou sair de uma mansão assombrada na Inglaterra

Além das histórias assustadoras sobre fantasmas de antigos moradores da residência Nether Lypiatt, outro fator fez com que o primo da Rainha fizesse a mudança.

O local reúne lendas locais de fantasmas de antigos moradores, mas foram razões financeiras que levaram os membros da realeza a entregar a mansão.

O primo da rainha Elizabeth, o príncipe Michael de Kent, desistiu de tentar morar em sua mansão de campo, a residência Nether Lypiatt. Michael e sua esposa, a princesa Michael de Kent, foram forçados a desistir da mansão de família por razões financeiras.

Segundo revelou a Hello! Magazine, os dois pagavam um aluguel reduzido da residência real ao Palácio de Kensington, mas uma vez que as taxas subsidiadas foram expostas, o casal foi forçado a tomar uma decisão financeira: depois de se tornarem incapazes de justificar o custo de sua mansão e os pagamentos do aluguel, eles venderam a propriedade e se mudaram para o Palácio de Kensington em tempo integral. 

A mansão Nether Lypiatt foi colocada à venda em 2005 e eles esperavam receber pelo menos £ 6 milhões pela casa, mas a propriedade foi vendida por £ 5,75 milhões em 2006.

Mansão assombrada

O fato é que a propriedade neoclássica, onde o casal criou seus filhos, Lady Gabriella e Lord Frederick Windsor, é cenário de várias lendas locais, incluindo fantasmas. A casa foi construída em 1698 pelo juiz Cox, que a lenda diz que foi um juiz enforcado na época.

Acredita-se que até seu próprio filho se enforcou em um dos quartos. Falando para a revista The Sunday Times, a princesa de Michael Kent explicou sua situação complicada. Ela disse: “Claro que sinto falta dos grandes jardins que tínhamos em nossa casa de campo, mas ficou muito caro para administrar. Não podíamos pagar”.

Leia mais sobre a Família Real britânica: