logo
Entretenimento
Foto: Reprodução Pinterest / Foto: Reprodução Pinterest /
Entretenimento 19/07/2021

Entenda por que Kate Middleton não usará mais máscara

Na Inglaterra, o uso de máscara não será mais obrigatório, exceto dentro de hospitais e clínicas. Porém, Kate e o príncipe William já foram vistos sem máscaras assistindo aos jogos da Eurocopa.

O Governo da Inglaterra decidiu que o uso de máscaras não será mais necessário no país, exceto dentro de hospitais e clínicas.

A partir da segunda-feira, 19, Kate Middleton e demais membros da realeza não usarão mais máscaras. Isso porque o uso delas não será mais obrigatório na Inglaterra. A informação foi divulgada pela Hello Magazine, mas ainda não foi confirmada oficialmente. “A Família Real sempre age de acordo com as regras governamentais e, portanto, espera-se que eles coloquem o uso de máscaras para trás quando as restrições forem suspensas”, explicou a repórter Real Diane Shipley.

A jornalista também especula que o príncipe Charles será o primeiro a parar de usar máscara em um ambiente fechado desde o início da pandemia. Isso porque ele tem uma visita agendada para a segunda-feira, 19, à Catedral de Exeter.

Leia mais sobre a família Real britânica:

Porém, embora o uso de máscara não seja mais obrigatório no Reino Unido, na Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte, as regras quanto ao uso de máscaras se mantêm em locais públicos. 

Vale relembrar que, na semana passada, Kate Middleton e o príncipe William foram vistos sem máscaras assistindo aos jogos da Eurocopa no Estádio de Wembley. O príncipe George, filho mais velho dos dois, também não estava usando máscara. A imprensa britânica não obteve informação oficial do Palácio de Buckingham com relação a este episódio.

No início de julho, Kate Middleton precisou iniciar quarentena após ter tido contato próximo com um paciente de Covid-19 depois de passar a maior parte do dia em Wimbledon. Por esse motivo, as autoridades de saúde britânicas alertaram que Kate deveria ficar em quarentena por dez dias, mesmo após o teste PCR ter dado negativo.

O príncipe Charles foi um dos primeiros membros da realeza a contratar a COVID-19, em março de 2020. Ele se manteve em isolamento e revelou à imprensa que teve somente sintomas leves. O príncipe William testou positivo pouco depois, embora não tenha revelado a notícia até novembro passado.