Foco

Coronavac: SP amplia para 28 dias intervalo entre doses para crianças de 6 a 11 anos

Prefeitura diz que segue orientações do Butantan; veja abaixo o detalhamento dos prazos

A Prefeitura de São Paulo informou nesta terça-feira (25) que, seguindo orientações do Instituto Butantan, vai ampliar o intervalo entre as doses da Coronavac para crianças de 6 a 11 anos. Agora, são 28 dias para aplicação da segunda dose e não mais 15 dias, como era antes.

“O instrutivo do Instituto Butantan saiu ontem à noite [segunda-feira] para 28 dias, então obviamente a prefeitura seguirá este novo instrutivo, respeitando este intervalo para crianças de 6 a 11 anos”, disse o prefeito Ricardo Nunes (MDB).

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a Coordenaria de Vigilância em Saúde (Covisa) está reorientando todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) para que seja aplicado o novo prazo. Os pais que receberam a orientação do intervalo de 15 dias serão contatados e avisados sobre a mudança.

LEIA TAMBÉM:

Já o intervalo entre a primeira e a segunda dose da Pfizer pediátrica, para a faixa de 5 a 11 anos, continua em 56 dias ou oito semanas.

No caso dos adultos que receberam a primeira dose da Coronavac, o prazo para aplicação da segunda continua mantido em 15 dias.

Veja abaixo o detalhamento sobre os intervalos das vacinas:

Crianças:

  • Coronavac pediátrica: 28 dias ou 4 semanas após a 1° dose
  • Pfizer pediátrica: 56 dias ou 8 semanas após a 1° dose

Adultos e adolescentes:

  • Coronavac adultos: 15 dias após 1°dose
  • AstraZeneca: 08 semanas (56 dias) após 1°dose (excepcionalmente sendo feitas com o imunizante Pfizer, na ausência da AstraZeneca)
  • Pfizer maiores de 12 anos: 21 dias após 1° dose
  • Janssen: de 2 a 6 meses após 1° dose (excepcionalmente sendo feitas com o imunizante Pfizer, na ausência da Janssen)

A prefeitura ressaltou que os cidadãos que estavam fora do país e receberam a primeira dose de uma vacina que ainda não chegou ao Brasil podem completar o ciclo vacinal seguindo este esquema:

  • Moderna – completar com Pfizer (28 dias após 1ª dose)
  • Sputnik – completar com AstraZeneca (21 dias após 1ª dose)
  • Sinopharm – completar com Coronavac (21 dias após 1ª dose)

Quem pode receber a dose de reforço?

  • Pessoas com alto grau de imunossupressão acima de 18 anos devem tomar duas doses adicionais:
  • Primeira dose adicional: 28 dias após a última dose do esquema vacinal (segunda dose ou dose única)
  • Segunda dose adicional: 4 meses após a realização da primeira dose adicional
  • Já os adultos que receberam a segunda dose há pelo menos quatro meses já podem tomar dose de reforço.

No posto de vacinação, é obrigatório apresentar um documento de identificação, preferencialmente CPF e cartão SUS. Em caso de dose de reforço, é importante levar também o cartão de vacinação contra a covid-19, físico ou digital.

Mais informações e a lista dos postos de vacinação contra a Covid-19 podem ser encontradas no site Vacina Sampa.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos