Foco

Governo de SP abre pré-cadastro para vacinação de crianças contra a covid-19

Campanha não tem data para começar, já que as doses da Pfizer ainda são aguardadas

Pfizer não tem data para entregar vacinas pediátricas

O Governo de São Paulo anunciou na tarde desta quarta-feira (12) o início do pré-cadastro para vacinação contra covid-19 das crianças de 5 a 11 anos no estado. Os pais ou responsáveis devem acessar o site Vacina Já e inserir os dados para agilizar o atendimento quando a campanha começar, sendo que a data ainda não foi definida, já que as doses da Pfizer ainda são aguardadas.

A estimativa do governo paulista é vacinar cerca de 4,3 milhões de crianças nessa faixa etária, sendo que a campanha deve começar em até 24 horas após o recebimento das vacinas. A expectativa do Ministério da Saúde é receber um lote com 4,3 milhões de imunizantes nesta quinta-feira (13).

“Estamos prontos para iniciar a campanha de vacinação do público infantil desde o dia 16 de dezembro. Toda logística está organizada, as carteirinhas, seringas e outros materiais já foram distribuídos para início da imunização de crianças entre 5 e 11 anos, com prioridade para as crianças com comorbidades. Aguardamos o envio do Ministério da Saúde, previsto para o dia 13 de janeiro, para 24 horas depois distribuirmos as doses dos imunizantes”, afirmou a coordenadora do Plano Estadual de Imunização (PEI), Regiane de Paula.

LEIA TAMBÉM:

O pré-cadastro no site Vacina Já é opcional e não é um agendamento, mas agiliza o atendimento nos locais de imunização, evitando filas e aglomerações.

“O pré-cadastro agiliza o atendimento na hora da vacinação. Temos 4,3 milhões de crianças nessa faixa etária para serem atendidas pelo programa estadual de imunização. Já imprimimos e distribuímos 4,5 milhões de carteirinhas de vacinação para esse público. Além disso, preparamos e treinamos os profissionais que farão a logística dos mais de 5 mil pontos de vacinação, além de 268 escolas públicas estaduais que também estarão presentes na imunização de crianças entre 5 e 11 anos”, disse o governador João Doria (PSDB).

Prioridades

De acordo com o governo paulista, a capacidade de vacinação do estado é de 250 mil crianças por dia. No entanto, em função do número de doses que devem ser enviadas, serão priorizadas aquelas com algum tipo de comorbidade ou deficiência, indígenas e quilombolas.

Veja abaixo as comorbidades:

Coronavac

O governador disse durante a coletiva de imprensa que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deve deliberar na próxima semana sobre o uso da vacina Coronavac para crianças de 3 a 11 anos.

“A Anvisa está analisando a possibilidade de deliberar na próxima semana a liberação da Coronavac para a faixa de 3 a 11 anos, o que vai aumentar a nossa capacidade de vacinar crianças. Assim que a vacina for aprovada, poderemos colocar 15 milhões de doses imediatamente na campanha, o que permitirá a imunização de todas as 4,3 crianças nessa faixa etária no estado”, disse Doria.

A agência já analisou outras duas vezes a liberação da vacina do Instituto Butantan, mas negou a liberação alegando falta de informações.

“Semana passada houve os dados do estudo realizado no Chile, com dados satisfatórios, e dados da vacinação em massa na China, mostrando que a Coronavac é a mais segura para essa faixa etária. Ontem, a Anvisa enviou questionamentos pontuais e eles já foram respondidos. Amanhã [quinta-feira] será realizada uma reunião com especialistas para analisar esses dados, que são robustos. A aprovação será feita em breve”, disse o presidente do Butantan, Dimas Covas.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos