Covid-19 pode gerar manchas na pele?

Por Camilla Viegas

Entre os sintomas mais comuns da COVID-19, que são tosse seca, fadiga, febre alta e constante, dor articular e perda do olfato e paladar, alguns pacientes têm relatado a presença de manchas avermelhadas na pele. Um estudo de pesquisadores espanhóis, respaldado pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), descreveu cinco padrões de lesões na pele que podem ter sido ocasionadas pela doença.

Neste estudo, 47% dos pacientes estudados, de diferentes características demográficas, apresentaram manchas ou “bolinhas” vermelhas espalhadas pelo corpo. Em 19% dos pacientes foi notada a presença de vesículas ou pústulas (pseudo-frieira) e em outros 19% foram encontradas pequenas úlceras na pele.

 

Leia mais:

pandemia Foto: Pexels/ Anna Shvets

Outro estudo, publicado no Journal of the European Academy of Dermatology, pesquisadores italianos relataram encontrar erupções cutâneas em 20% dos pacientes de COVID-19 monitorados. A maioria apresentou manchas e lesões avermelhadas e erupções parecidas com as do sarampo e urticárias.

De acordo com a médica Daniela Antela, em entrevista ao site DermaClub, disse que o tratamento dessas manchas pode ser simples. “De forma geral, será o tratamento da doença de base e a melhora global da infecção. Em alguns casos, podem ser usados cremes hidratantes com propriedades calmantes ou anti-pruriginosos e anti-histamínicos orais”, disse a médica.

Mas, nem sempre essas erupções cutâneas estão relacionadas à doença. Existem situações relacionadas ao contexto da pandemia que podem provocar problemas dermatológicos e até o uso de certos medicamentos pode gerar efeitos adversos. Consulte sempre seu médico.

 

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo