Estilo de Vida

É do Brasil! Veja 5 raças de cães que são 100% brasileiras

Animais são misturas de outras raças e que deram origem aos cães brasileiros

Terrier

Na hora de adotar um cão, é até difícil de escolher entre as diversas raças existentes no Brasil e no mundo. Algumas delas podem se mostras mais peludas, outras com pelos curtos. Algumas podem ser gigantes, outras bem pequenas que parecem até brinquedos. No final das contas, tudo que um pai ou mãe de pet deseja é um animalzinho para dar muito amor e carinho.

Se você pesquisou por diversas raças e entendeu que seu desejo é por uma raça brasileira, confira a seguir 5 raças nacionais, retiradas do blog Cobasi.

Fila-brasileiro

Essa é uma das raças brasileiras mais conhecidas, inclusive internacionalmente. Segundo o blog, sua origem ainda é um mistério, mas se sabe que ela é uma junção de diversas raças de cachorro que chegaram no país no período de imigração. No DNA da raça é possível verificar traços de Mastiff, Bulldog e Bloodhound.

O Fila-brasileiro é um cachorro de porte grande, e do coração maior ainda. São muito alegres, brincalhões e simpáticos, sendo também ótimos cães de guarda pois desconfiam de estranhos.

Terrier brasileiro

Também conhecido como Fox paulistinha, a raça oriunda da mistura de Fox Terrier, Manchester e Jack Russell Terrier foi criada para ser uma caçadora de roedores. São dóceis, companheiros e alegres e também são ótimos cães de guarda, mesmo tendo o porte médio. Por terem muita energia, precisam de bastante atividade física.

LEIA TAMBÉM: Essas 5 raças de cães já foram extintas!

Bulldog Campeiro

A raça é originária do Rio Grande do Sul e surgiu por volta do século 18, a partir da mistura de Bulldog inglês e o Bull terrier. A ideia era criar uma raça com músculos, ágil e inteligente para impedir a fuga de bois. A raça também foi levada para o Mato Grosso do Sul para exercer a mesma função.

Na década de 1970 a raça quase foi extinta, devido à regulação das leis e medidas sanitárias do Brasil, todavia foi recuperada por um cinófilo (quem estuda o aperfeiçoamento de raças caninas). Mesmo com um porte ‘assustador’, o cão é dócil, fiel e tranquilo. Mesmo assim, por ser um cão de pastoreio e de guarda, é desconfiado com pessoas estranhas, por isso é preciso fazer um trabalho de socialização desde filhote.

Rastreador-brasileiro

A raça foi criada por Oswaldo Aranha Filho, em meados dos anos 50. Foi a primeira raça do país reconhecida pela FCI (Federação Cinológica Internacional), mas havia entrado em extinção devido a uma infestação de carrapatos na década de 70 e voltou para o ranking da federação somente em 2021, após criadores brasileiros resgatarem as características principais do cão. Surgiu do cruzamento da raça Foxhound americano e outras raças e é um animal considerado raro.

Veadeiro pampeano

Essa é outra raça do sul, da região dos pampas. É uma raça oficialmente brasileira, mas foi criada com a ajuda da Argentina e Uruguai. A sua origem não é totalmente precisa, mas acredita-se que a raça seja originada da mistura de cães de pastoreio e a raça podengo-português, devido a semelhança física.

o Veadeiro Pampeano oi reconhecido em 2000 pela pela Confederação Brasileira de Cinofilia, mas ainda está entre as raças menos conhecidas no Brasil e no mundo.

LEIA MAIS:

Tiktoker lista os cães que ele não adotaria e cita os motivos

Esse é o cão mais velho do mundo, segundo o ‘Guinness World Records’

Verdade ou mito: algumas raças de cães são realmente mais perigosas do que outras?

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos