logo
Foto: Reprodução Instagram @theroyalfamily /
Entretenimento 17/04/2021

Curiosidades sobre a vida de Príncipe Philip que você não sabia

Irmãs casadas com nazistas, renúncia dos títulos reais, autor de livros, etc. Veja essas e outras curiosidades sobre o Príncipe Philip.

O Duque de Edimburgo, conhecido também como Príncipe Philip, foi o consorte de um membro da Família Real britânica que mais tempo passou casado. Veja mais curiosidades sobre ele!

“É com profunda tristeza que Sua Majestade a Rainha anunciou a morte de seu amado marido, Sua Alteza Real, o Príncipe Philip, Duque de Edimburgo. Sua Alteza Real faleceu pacificamente esta manhã no Castelo de Windsor. A Família Real junta-se a pessoas de todo o mundo no luto por sua perda”. Este é um trecho do comunicado oficial expedido pelo Palácio de Buckingham que anunciou a morte do Príncipe Philip, marido da Rainha Elizabeth, em 9 de abril.

O Duque de Edimburgo morreu há pouco mais de dois meses de completar 100 anos, após um período de dois meses de internação hospitalar devido a complicações ocasionadas por uma cirurgia do coração.

Príncipe Philip era atraído pelos temas relacionados ao esporte, às tecnologias e à proteção do meio-ambiente. Quando jovem, ele praticava pólo e gostava de conduzir em carruagem desportiva equestre, bem como de iatismo e voo. Ele foi patrono de mais de 800 organizações e instituições de caridade e compareceu a mais de 22.000 compromissos reais antes de se aposentar de funções públicas em 2017. Confira outras curiosidades sobre a vida do Duque de Edimburgo.

73 anos de casamento

O casamento com Elizabeth aconteceu em novembro de 1947. A partir deste momento, Philip renunciou a todos os seus títulos reais anteriores e passou a ser conhecido pelo título de Duque de Edimburgo. Além disso, o pai da Rainha Elizabeth (que ainda era princesa nessa época), o rei George VI, concedeu a Philip o título de ‘Sua Alteza Real’ um dia antes do casamento.

O sobrenome Moutbartten

Para se casar com a futura rainha da Inglaterra, Philip precisou renunciar aos seus direitos dinásticos, ou seja, ao título de príncipe da Grécia e da Dinamarca. Para tentar compensar o marido, a Rainha Elizabeth decidiu conceder a ele o título de Duque de Edimburgo e, além disso, que todos os seus descendentes masculinos que não tivessem títulos reais pudessem levar o sobrenome Mountbatten. Philip sempre questionou ser o único homem no país “que não pode dar seu sobrenome aos próprios filhos”. Esse momento é retratado na série ‘The Crown’.

Por esse motivo, os netos de Philip levam seu sobrenome.

Irmãs casadas com nazistas

Philip foi o quinto filho do Príncipe André, da Grécia e da Dinamarca, e da Princesa Alice, de Battenberg. Philip nasceu em Corfu, uma ilha grega, em junho de 1921. Ele era o mais novo de cinco irmãos. Suas quatro irmãs se casaram com membros da nobreza alemã; uma delas, Cecilie, morreu em um acidente de avião em 1937 junto com seu marido, dois filhos e sua sogra.

Nenhuma de suas três irmãs vivas foi capaz de comparecer a seu eventual casamento com Elizabeth II por causa das relações pós-Segunda Guerra Mundial entre o Reino Unido e a Alemanha e também porque seus maridos eram príncipes e líderes alemães ligados ao regime nazista.

Philip escritor

O Duque de Edimburgo era apaixonado por pólo, caça, pintura, meio ambiente, animais, adorava ler e escrever livros. Ele foi autor de 14 livros, entre os quais há um trabalho sobre pássaros, outro sobre sociedade agrícola e outro sobre condução de carruagem.

Sua mãe tinha problemas mentais e, depois de viúva, virou feira

Alicia de Battenberg, mãe de Felipe, nasceu com surdez congênita, sofria de problemas mentais e teve que ser hospitalizada quando Philip ainda era criança. Este fato o marcou profundamente, já que jamais poderia ter um relacionamento próximo com ela, embora tenha vivido os últimos dois anos de sua vida com ela no Palácio de Buckingham.

Leia mais sobre a Família Real britânica: