Social

Mãe se choca ao ouvir que a comida feita por ela para a filha é ‘abusiva’

Ela decidiu revidar os comentários que apontaram sua comida como sendo “abusiva” para ser servida à uma criança de 1 ano.

Uma mãe ficou completamente revoltada depois que estranhos começaram a criticá-la por conta dos pratos preparados por ela para sua filha.

Conforme a publicação realizada pelo The Mirror, Graça Walters, decidiu desenvolver a alimentação de sua filha, de 1 ano, com base em pratos africanos e caribenhos que ela mesma costumava comer quando era criança.

Desta forma, quando a filha atingiu a maturidade alimentar ela decidiu iniciar seus planos de dar à criança as mesmas memórias que ela tinha referente à sua alimentação.

Publicando no TikTok, a mãe conquistou diversos seguidores com vídeos em que prepara receitas inspiradas por sua família, que tem origem no Congo.

Infelizmente, além de seguidores empolgados com seus pratos únicos ela também chamou a atenção de diversos “haters” que não perderam tempo e começaram a criticá-la duramente por conta da sua comida.

Ela foi duramente criticada

Após publicar os pratos preparados para sua filha, Graça foi alvo de comentários odiosos sobre a qualidade da comida feita por ela para a pequena Zuri.

“Quem iria alimentar uma criança com essa comida ‘nojenta’”, comentou uma pessoa ao que outra acrescentou: “Nem meu cachorro consegue comer isso”.

“Esse bebê deveria estrar comendo frutas e legumes e não isso!”. Diante dos vídeos algumas pessoas comentaram que a postura da mulher perante a filha é “abusiva” e ameaçaram acionar os serviços de proteção à criança.

Leia também: Nome escolhido para bebê gera preocupações entre amigos e familiares da mãe

Revidando as acusações, Graça conta: “Onde eu nasci não temos comida para bebê pronta em potes e recipientes. Estou dando a Zuri a mesma comida que minha mãe preparou para mim. Ela gosta de curry, de cordeiro e também de comida jamaicana”.

“No começo estes comentários me magoaram, mas sei que não estou fazendo nada de errado”, conta Graça.

Para um especialista, a mãe está agindo de forma correta e respeitando as etapas da introdução alimentar infantil uma vez que as crianças não costumam ter restrições alimentares após os 12 meses de vida.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos