Social

Primeiro casal de YouTubers do Afeganistão teme ser morto pelo Talibã

O casal postava vídeos no Youtube mostrando momentos da vida cotidiana, com o governo Talibã, eles agora temem por suas vidas.

Primeiro casal de YouTubers do Afeganistão teme ser morto pelo Talibã

Qudratullah Rajavi, de 28 anos, e sua esposa Rana Yazdanpanah, de 29, são um casal de YouTubers que compartilhava sua vida no Afeganistão nas redes sociais. Com a ascensão Talibã ao governo, o casal e sua filha, Katayoun, foram forçados a fugir do país para salvarem suas vidas.

Conforme publicação feita pelo The Mirror, Qudrat nasceu no Irã após sua família se refugiar da guerra civil Afegã nos anos 80. Ele voltou ao país já adolescente e na companhia de sua família.

Rana também foi refugiada no Irã antes de retornar ao Afeganistão. A jovem trabalhava como gerente administrativa no gabinete presidencial, enquanto seu marido era tradutor para ONGs Afegãs e internacionais, além de realizar trabalhos independentes como cineasta.

No entanto, foi o canal do casal no YouTube, criado em 2019, que apresentou mais riscos à vida deles. No canal Qudrat e Rana compartilhavam momentos do cotidiano, como caminhadas, passeios e atividades de casa. “Queríamos mostrar ao mundo que um casal no Afeganistão também pode ter uma vida feliz assim como outros casais mundo a fora”.

Para ele, a inspiração veio após verem outros casais compartilhando seu dia a dia nas redes. Eles iniciaram as gravações para mostrar “outro aspecto do Afeganistão”.

Mesmo com grande apoio da maioria das pessoas, alguns afegãos, originários de províncias mais conservadoras, se opuseram principalmente a participação de Rana. “Não é culturalmente apropriado para as mulheres se mostrarem em vídeos, principalmente sorrindo e fazendo coisas divertidas”.

Após publicarem o primeiro vídeo, o casal recebeu diversas respostas reprovando a sua atitude. “Uma página falsa foi criada em nosso nome no Facebook e publicaram coisas inadequadas com palavrões e palavras ofensivas”, relata Qudrat.

O casal de YouTubers corria riscos antes mesmo de o Talibã retomar o poder

Durante a publicação de seus vídeos, alguns momentos deixaram claro que o casal de YouTubers sofria ameaças até mesmo antes do Talibã retomar o poder. Em um vlog gravado no último ano, eles captaram imagens de uma viagem de Cabul para Daykundi.

Enquanto narra o momento, Qudrat diz: “Estamos cada vez mais perto do distrito de Jalrez, uma área insegura na qual o Talibã tem seus próprios postos de controle, não vamos filmar esta área para podermos sobreviver.

Após este registro o vídeo seguinte do casal mostra os sentimentos de Rana após o Talibã retomar o poder. “Meu coração dói”, alega a jovem na gravação.

Segundo Qudrat, a jovem estava em lágrimas após saber que a capital afegã, Cabul, foi tomada pelos combatentes do Talibã. “Estávamos em nossas casas e não íamos a lugar algum por causa do perigo”.

Em pouco tempo começaram a surgir relatos de que combatentes do Talibã iam de porta em porta executando pessoas consideradas inimigas. O casal, que são parte da etnia Hazaras, perseguida pelo Talibã, estava correndo perigo.

Confira também:

  1. Governo Talibã ‘ameaça punir barbeiros que aparem barbas’
  2. Chefe do Talibã anuncia retorno de execuções e amputações como pena para pequenos crimes
  3. Vazamento de dados ameaça a segurança de 255 intérpretes que estão presos em Cabul
  4. Combatentes do Talibã são vistos portando armas durante passeio em pedalinhos

A primeira tentativa de sair do país veio ainda sob a presença das tropas norte-americanas no Afeganistão. O casal e sua bebê deixaram o aeroporto momentos antes do ataque suicida que vitimou mais de 100 pessoas.

Algum tempo depois, eles foram orientados a tentar embarcar a partir de outra província. Após alguns dias eles finalmente conseguiram embarcar para uma base aérea no Catar onde agora aguardam orientações. No entanto, eles seguem preocupados com entes queridos que permaneceram no país.

O casal agora espera um voo para os Estados Unidos onde pretendem iniciar uma nova vida. Eles esperam continuar produzindo vídeos para seu canal e desejam tentar carreira na indústria cinematográfica.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos