Social

Jovem que promoveu massacre em escola é julgado e sentenciado a 1200 anos de prisão

A sentença foi divulgada sexta-feira por uma juíza do Tribunal Distrital do Condado de Douglas.

Jovem que promoveu massacre em escola é julgado e sentenciado a 1200 anos de prisão

Devon Erickson, de 20 anos, foi condenado à prisão perpétua sem possibilidade de condicional. Ele e Alec McKinney admitiram acusações de assassinato durante o massacre que ocorreu no ano de 2019, na Escola de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática de Highlands Ranch, no Colorado.

Segundo reportagem do The Mirror, o estudante Kendrick Ray Castillo foi morto após os dois alunos abrirem fogo na escola. Testemunhas disseram que o jovem, que se formaria em três dias, investiu contra os atiradores para proteger os demais colegas.

“Ele atirou em Kendrick, dando a todos nós tempo suficiente para ficar debaixo de nossas mesas e nos colocarmos em segurança para escapar”, declarou Nui Giasolli.

Kendrick foi descrito pelos colegas como um herói que “se sacrificou” ao atacar o atirador para salvar os outros colegas durante o tiroteio. Amigos e família lembram de seu lado brincalhão e altruísta.

Devon Erickson foi julgado após promover massacre em escola

Na sexta-feira, a juíza Theresa Slade ouviu declarações das famílias das vítimas e dos pais de Kendrick.

A mãe do jovem, vítima fatal do tiroteio, descreveu seu luto como “insuportável” e disse que a perda do filho foi “devastadora para a família”. Ela pediu justiça e que a sentença máxima fosse aplicada.

Confira também:

  1. Vídeo impressionante mostra estudantes pulando de janelas para fugir de atirador
  2. Delegada da Polícia Civil do Ceará é vítima de racismo em loja de Fortaleza; Polícia Civil compareceu a loja para apreender imagens do circuito de vídeo
  3. Vídeos mostram erupção vulcânica em La Palma
  4. Tiroteio em universidade deixa ao menos oito mortos na Rússia

Conforme documentos judiciais, os dois jovens se armaram com três revólveres e um rifle calibre 22 roubado de um cofre de armas dos pais de Erickson. Os adolescentes consumiram cocaína antes de invadir a escola, conforme revelado em um depoimento.

Segundo McKinney, o outro jovem envolvido no tiroteio, o crime foi motivado por recorrentes intimidações e bullying feito pelos outros estudantes. Assim como Erickson, McKinney foi condenado a prisão perpétua sem possibilidade de condicional.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos