logo
Social
Representação / Imagem de Bruce Emmerling por Pixabay Representação / Imagem de Bruce Emmerling por Pixabay
Social 05/09/2021

Serial Killer brasileiro cometeu crimes nos Estados Unidos

Ele fugiu do Brasil após ser absolvido pela morte de sua esposa e fez ao menos três vítimas na Flórida.

Roberto Wagner Fernandes morou em Miami nos anos 1990 e início dos anos 2000. Acredita-se que o brasileiro tenha cometido uma série de assassinatos na Flórida antes de morrer em um acidente de avião no ano de 2005.

Segundo divulgado pelo Meganoticias, o Gabinete do Xerife do Condado de Broward se pronunciou sobre o caso. “Acho que existem outros casos por ai, e isso faz parte de uma investigação em andamento”, disse Zachary Scott.

Em 1996, a justiça brasileira acusou Fernandes de assassinar sua esposa, mas devido a falta de evidências ele foi absolvido. Após o crime, ele mudou-se para Miami, onde trabalhou como comissário de bordo e motorista de ônibus de turismo.

Ele foi identificado pela polícia como sendo o assassino de três mulheres envolvidas com drogas e prostituição na Flórida.

Serial Killer brasileiro fez vítimas na Flórida

A primeira vítima identificada foi Kimberly Dietz-Livesey. Seu corpo foi encontrado em uma mala em junho de 2000. Apenas dois meses depois outro corpo foi encontrado, desta vez em uma bolsa de ginástica. A terceira vítima foi esfaqueada e seu corpo encontrado na baía de Biscayne, em Miami, um ano depois dos dois primeiros assassinatos.

Diante da suspeita de ter cometido os crimes, Fernandes conseguiu fugir para o Brasil, uma vez que não existe acordo de extradição entre Brasil e Estados Unidos, segundo informado pela polícia norte-americana.

Confira também:

Somente no ano de 2011 foram encontradas evidências que ligaram o brasileiro de forma definitiva aos crimes. No entanto, as buscas revelaram que Fernandes, um piloto de avião licenciado, havia morrido em um acidente de avião enquanto voava do Brasil para o Paraguai.

Segundo o sargento Nikoli Trifonov, os policiais precisaram localizar seu túmulo para confirmar sua morte. “Tivemos que confirmar se a morte era real ou não. As pessoas podem fingir sua morte, especialmente depois de cometer um crime”.

Os restos mortais de Fernandes foram exumados e as autoridades norte-americanas conseguiram comparar seu DNA, confirmando o envolvimento dele com os três assassinados cometidos na Flórida.