Foco

Família se desespera ao abrir caixão e ver serragem ao invés de corpo de bebê

Erro foi descoberto quando o avô insistiu para colocar uma roupinha na criança

Família encontra serragem em caixão no lugar de corpo de bebê

Uma família de Imbaú, no Paraná, se desesperou ao abrir um caixão de um bebê na funerária e, ao invés do corpo, encontrar apenas serragem. O caso aconteceu no último fim de semana.

O erro foi descoberto quando o avô da criança insistiu para colocar uma roupinha no bebê - uma menina. Ao contrário do que todos esperavam, oi restos mortais não estavam ali.

“Eu não queria abrir o caixão, para sofrer menos. É o segundo bebê que a gente perde. Na hora que abriu eu entrei em desespero, minha filha não estava no caixão” disse o pai da criança, Eduardo Jangada, ao “Extra”.

Pacote lacrado

A mãe, de 18 anos, perdeu o bebê por uma complicação na gestação no fim da noite de sexta-feira (29) e precisou ser submetida a um parto induzido para a retirada do feto no Hospital Geral da Unimed, em Ponta Grossa. Ela passou a madrugada na unidade de saúde, sendo liberada ao longo de sábado.

No mesmo dia, a família chegou ao necrotério do hospital para pegar o corpo da criança, recebendo um invólucro no qual deveria estar o feto.

“A família veio retirar o corpo junto com uma funerária de Imbaú para preparar o corpo. No necrotério, um funcionário de hospital mostrou o pacote lacrado, mas a avó da criança decidiu que iria olhar o corpo somente ao lado dos pais na funerária. O pacote foi colocado no caixão, porém chegando lá, só tinha serragem dentro do que foi entregue”, disse Débora Santos, advogada e tia da mãe da criança, ao portal de notícias “UOL”.

O que diz o hospital

A Unimed Ponta Grossa confirmou que o corpo foi devidamente identificado no centro cirúrgico e encaminhado diretamente ao necrotério do hospital, aguardando a retirada pela funerária.

“A instituição disponibilizou o acesso ao necrotério para o agente funerário, que realizou os processos acompanhado por dois familiares do bebê e assinou o protocolo de retirada do corpo. Mais tarde, o hospital recebeu a informação de que o corpo não havia sido levado pela funerária. Equivocadamente, o corpo não foi retirado, permanecendo no necrotério até o fim da tarde quando, após o desfecho do caso, foi levado pela funerária para a família”, afirmou a unidade de saúde em nota enviada ao “UOL”.

Um boletim de ocorrência foi registrado, e a Polícia Civil informou que um inquérito foi instaurado para investigar o caso.

LEIA TAMBÉM:

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos