Foco

Em vídeo, mulher resgatada com os filhos após 17 anos em cárcere agradece ajuda: ‘Está tudo bem’

Homem que mantinha família refém dentro de casa segue preso, no Rio de Janeiro

Vítima foi resgatada com os dois filhos na semana passada

A mulher que foi resgatada com seus dois filhos após 17 anos em cárcere privado, em Guaratiba, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, apareceu em um vídeo no qual agradeceu por toda a ajuda que tem recebido. Nas imagens, divulgadas pelo jornal “Extra”, a vítima destacou que agora a família “está bem”.

“Hoje meus filhos estão dormindo na cama, que eles não tinham. Estão conseguindo dormir. Está tudo bem. Graças a Deus. Eles ainda estão um pouco agitados porque para eles é tudo novo, mas se Deus quiser vai dar tudo certo e vai melhorar” contou ela no vídeo.

A mulher e os filhos, que apresentavam quadro de desnutrição, já tiveram alta do hospital e estão atualmente na casa de parentes. Já o marido, Luiz Antonio Santos Silva, teve a prisão temporária convertida em preventiva e segue em um presídio no Rio. Ele vai responder pelos crimes de tortura, cárcere privado, sequestro e maus-tratos.

“Ele batia, xingava, deixava a gente sem comer, sem água. Graças a Deus eu consegui pedir ajuda para uma vizinha minha, passei o contato da minha irmã, aí fizeram uma denúncia anônima. Os policiais prenderam ele e me levaram para o hospital. Fui muito bem tratada pelos enfermeiros. Eu e meus filhos”, relatou a mãe.

Vítimas foram resgatadas após denúncia anônima

Violência crescente

A mulher contou que o marido sempre foi agressivo, mas piorou ao longo dos anos. Em reportagem exibida no domingo passado (31) pelo “Fantástico”, da TV Globo, ela relatou que o homem costumava bater neles com fios e chegava a enforcá-los.

“Eu fiquei 17 anos em cárcere privado, sofrendo maus-tratos. Ficava sem comida, sem água e apanhando. Meus filhos também: amarrados, apanhavam de fio. E ele enforcava a gente também. Ele já era agressivo mas, com o decorrer dos anos, foi piorando mais. Eu chamava, gritava, só que os vizinhos falavam que não conseguiam escutar. Ninguém conseguia ouvir”, disse.

O resgate da família

O resgate da família ocorreu na última quinta-feira (28), após uma denúncia anônima. Os policiais foram até o endereço indicado, no bairro da Foice. Lá, encontraram a mulher e os dois filhos, sendo uma jovem de 22 anos e um rapaz, de 19, que estavam em situação precária. Eles estavam na casa sem condições mínimas de higiene, muito sujos e desnutridos.

Segundo o “Fantástico”, um dos PMs que participou da operação contou que os filhos do casal aparentavam ter problemas psiquiátricos. O rapaz foi encontrado com os pés amarrado por uma corda. Já a garota estava com as duas mãos amarradas aos pés e sentada no chão. Já a mãe estava andando pela casa.

Luiz Antonio Santos Silva costumava ouvir um som muito alto na casa, o que fez com que vizinhos o apelidassem de “DJ”. De acordo com os relatos de testemunhas, a ação tinha o objetivo de impedir que os gritos de socorro das vítimas fossem ouvidos.

Silva prestou depoimento após ser preso e preferiu ficar em silêncio. Informalmente, alegou que queria proteger os filhos, que têm deficiência.

Pedido de ajuda

Agora, a mãe pede doações para conseguir viver com os filhos. Eles precisam de alimentos, fraldas, roupas, calçados, itens de higiene e material de limpeza.

Quem quiser e puder ajudar devem procurar um dos CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) do Rio de Janeiro. Os endereços podem ser conferidos neste link.

LEIA TAMBÉM:

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos