Foco

Quadrilha que invadiu Itajubá deixou quatro bombas no banco antes de fugir

Criminosos fortemente armados invadiram a cidade para assaltar agência da Caixa Econômica Federal

A Polícia encontrou quatro bombas deixadas dentro da agência da Caixa Econômica Federal, alvo da quadrilha que invadiu a cidade de Itajubá, no sul de Minas, para assaltar o banco.

As bombas foram deixadas no primeiro e no segundo andar do prédio. O alvo da quadrilha era o cofre de penhores do banco, mas até o momento não há informação sobre o montante roubado do banco. Os prédios ao lado do banco tiveram que ser esvaziados para que o Esquadrão de Bombas pudesse desarmar os explosivos.

Antes de iniciar o assalto, o grupo formado por pelo menos 12 assaltantes armados de fuzis roubou um carro de aplicativo e o levou até a frente do quartel, onde foi ateado fogo para impedir a saída das viaturas da Polícia Militar.

Parte dos bandidos ficou atirando no Batalhão da PM, também uma manobra para atrasar a ação da polícia.

Durante a ação, um homem que passava na frente do banco levou um tiro na perna; além dele, dois policiais também foram baleados com tiros de fuzis, um no braço e outro no ombro. Todos foram levados ao hospital da cidade.

A quadrilha fugiu dividida em dois grupos, um seguindo na direção da cidade de Pouso Alegre e outro na direção de São Lourenço.

Até o momento, segundo a polícia, sete veículos usados para a fuga já foram encontrados e três suspeitos foram presos.

As polícias Civil e Militar de Minas Gerais estão atuando em conjunto para tentar encontrar os assaltantes e drones estão sendo usados para patrulhar as regiões de acesso mais difícil.

LEIA TAMBÉM: Procurador que espancou chefe dentro de prefeitura é encontrado internado em clínica

Nas redes sociais, moradores apavorados publicaram vídeos gravados de suas casas mostrando a movimentação nas ruas da cidade e o barulho de tiros durante a madrugada. Veja:

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos