Foco

Homem sobrevive após ferro de arma caseira atravessar seu pescoço, no Pará

Ele passou por cirurgia e já teve alta médica: ‘Eu sou um milagre’, disse.

Homem sobrevive após ferro de arma caseira atravessar seu pescoço, no Pará

Um homem de 29 anos sobreviveu após ter o pescoço atravessado por um ferro de uma arma caseira, chamada «bufete», em Monte Alegre, no Pará. Aldinailson Pereira da Silva contou que estava mexendo no equipamento para caçar, quando ele disparou e o ferro o atingiu, ficando preso entre o pescoço e o crânio.

“Eu estava mexendo no bufete para caçar à noite, mas ele disparou, eu pensei até que tinham atirado em mim. O meu irmão e meu cunhado falaram que era o ferro da arma caseira. Todos ficaram desesperados, minha família estava perto. Quando eu toquei no ferro tive certeza que ia morrer, era só o que eu pensava”, contou Aldinailson à Secretaria Municipal de Saúde de Monte Alegre. «Eu sou um milagre», ressaltou. LEIA TAMBÉM:

  1. Caixa: Inscrições de concurso com 1.100 vagas para pessoas com deficiência vão até segunda-feira
  2. Corpo de Bombeiros de SP lança edital com 600 vagas temporárias para guarda-vidas
  3. Três apostadores de SP e um do RS dividem o prêmio da Lotofácil desta quinta-feira
  4. Integrante de comitiva em NY, Eduardo Bolsonaro também testa positivo para covid
  5. Covid-19: estádios voltarão a ter público em São Paulo

O caso aconteceu na segunda-feira (20). Após o acidente, o homem foi socorrido e levado para o Hospital Municipal de Santarém Dr. Alberto Tolentino Sotelo. No local, uma radiografia mostrou que, por pouco, o ferro não atingiu a carótida interna, a artéria que irriga o cérebro.

Aldinailson foi submetido a uma cirurgia na madrugada de terça-feira (21). «Ele é um milagre, foi questão de menos de 1 centímetro a distância da carótida interna, que é uma grande artéria que irriga o cérebro, se houvesse lesão nessa arterial ele morreria e não teria nem chance», afirmou o cirurgião geral Vinicius Savino.

Pai de 5 filhos, Aldinailson falou que, além do ferimento, o maior medo era contar o que tinha acontecido para a esposa, que está grávida de gêmeos. Apesar do susto, ele ficou dois dias em observação pós-operatória e recebeu alta na manhã de quinta-feira (23).

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos