logo
Parque / Rovena Rosa/Agência Brasil
Foco 24/04/2021

São Paulo reabre parques, bares, salões de beleza e academias neste sábado

Maioria das atividades pode funcionar das 11h às 19h, com exceção das academias e dos parques

Por : Metro World News

Começou neste sábado (dia 24) a segunda etapa da Fase de Transição do Plano São Paulo, com a reabertura de parques, restaurantes, lanchonetes, salões de beleza, clubes, academias e estabelecimentos ligados a atividades culturais. Amanhã serão reativadas também as ciclofaixas de lazer.

A maioria das atividades pode funcionar das 11h às 19h, com exceção das academias e dos parques municipais, que funcionarão entre 6h às 18h.

Leia também:

Levy Fidelix, pai do ‘aerotrem’, morre em São Paulo aos 69 anos

Hoje tem Mega-Sena; prêmio está acumulado em R$ 22 milhões

Todos os estabelecimentos deverão respeitar a taxa de ocupação de 25% e os protocolos sanitários determinados pela Fase Vermelha.

O toque de recolher entre às 20h e 5h continua em vigor em todo Estado. Na cidade de São Paulo, o toque de recolher foi reforçado com a alteração do rodízio municipal de veículos para o mesmo horário.

Na próxima sexta-feira (dia 30), o governo volta a se reunir para reavaliação do Plano São Paulo.

Desde o último domingo (dia 18), voltaram a funcionar o comércio e as lojas de shopping, assim como igrejas e lugares de cultos religiosos.

Queda nos números

O governo de São Paulo anunciou ontem uma queda de 23,6% no número de mortes por covid-19 no Estado após oito semanas consecutivas com indicadores em alta.

A Secretaria de Saúde do Estado também confirmou que os números de internações e de casos confirmados do novo coronavírus vêm caindo semanalmente desde março.

Atualmente, a média diária das mortes em decorrência de casos graves da covid-19 é de 621 nesta semana epidemiológica, contra 813 no período anterior.

A média de casos também caiu desde a última semana em 14,3%, passando de 14.921 para 12.784 infectados. O auge de casos foi verificado três semanas atrás, com 16.453 casos na semana epidemiológica verificada entre os dias 4 e 10 de abril.

Já as internações tiveram declínio de 4,5%, baixando de 2.411 para 2.303 nestas duas últimas semanas.