logo
Parque Parelheiros / Divulgação / Prefeitura de São Paulo
Foco 23/04/2021

Bares, salões de beleza, academias e parques reabrem a partir deste sábado em São Paulo

Começa neste sábado a segunda etapa da fase de transição do Plano São Paulo, com reabertura de empresas do setor de serviço, entre eles bares e similares, salões de beleza, barbearias, academias, atividades culturais e parques municipais.

A maioria das atividades poderá funcionar das 11h às 19h, com exceção das academias e dos parques municipais, que funcionarão entre 6h às 18h.

De acordo com a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, todos os estabelecimentos deverão respeitar a taxa de ocupação de 25% e os protocolos sanitários determinados pela fase vermelha.

O toque de recolher entre às 20h e 5h continua em vigor em todo estado. Na cidade de São Paulo, o toque de recolher foi reforçado com a alteração do rodízio municipal de veículos para o mesmo horário, seguindo a placa dos carros.

LEIA TAMBÉM:

Em busca de uma vaga para trabalhar em laboratório? Veja oportunidades em São Paulo

Vídeo da Nasa mostra lançamento da Space X rumo à Estação Internacional

A secretária voltou a destacar a necessidade de manter o teletrabalho nas categorias não essenciais e o escalonamento de horário dos funcionários  no serviço, indústria e comércio.

Na próxima sexta-feira (dia 30), o governo volta a se reunir para reavaliação do Plano São Paulo.

UTIs de São Paulo

A taxa de óbitos por covid-19 caiu 23,6% em São Paulo, de acordo com o secretário de saúde Jean Gorinchteyn.

A taxa de ocupação de leitos nas UTIs do estado está em 81,1% nesta semana e na Grande São Paulo, 79,2%. Para efeito de comparação, em 1º de abril o estado tinha 92,3% dos leitos de UTI ocupados.

Atualmente, de acordo com os dados apresentados pelo secretário de saúde na coletiva de imprensa semanal promovida pelo governo, 10.809 pacientes estão internados nas Unidades de Tratamento Intensivo do estado de São Paulo e 12 mil em enfermarias, uma queda de 6% em relação à semana anterior.

ButanVac

O presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse nesta sexta-feira que foi protocolado na Anvisa o pedido para início dos testes da ButanVac.

O estudo clínico da 1ª e 2ª fase com seres humanos está previsto para durar 20 semanas.

Dimas disse que o Instituto tem previsão de fabricação de 40 milhões de doses da vacina até julho deste ano, que devem ficar estocadas até o final dos testes e aprovação do uso emergencial da vacina.

“Essa vacina pode fazer diferença para o Brasil no segundo semestre”, disse Covas.