Foco

Após passageiro cair nos trilhos, Metrô corre para fechar contrato de portas de segurança

Dois dias após um homem aparentemente embriagado cair nos trilhos, o governo de São Paulo disse nesta terça-feira (19) que está fazendo os últimos ajustes do processo contratual para a colocação de 88 portas de segurança no Metrô.

A autarquia ligada ao governo estadual confirmou a contratação do serviço, que custará cerca de R$ 340 milhões. À rádio Bandeirantes, o secretário dos Transportes Metropolitanos de São Paulo, Alexandre Baldy, informou que a instalação será feita em 36 estações nas linhas 1-Azul, 2-Vermelha e 3-Verde.

Veja também:
Tiro que matou Ágatha partiu da arma de um policial, diz inquérito
Governo nomeia mais de 3,7 mil de concurso público para carreiras nas polícias Civil e Militar

As estruturas tem como objetivo aumentar a segurança nas plataformas, já que separam todo o vão dos trilhos com paredes de vidro e portas que só se abrem quando o trem para completamente na estação.

Já existem portas de segurança em todas as estações das linhas 4-Amarela e 15-Prata, nas estações Sacomã, Vila Prudente e Tamanduateí, na linha 2-Verde, e na Vila Matilde, na linha 3-Vermelha.

No domingo (17), um homem de 37 anos caiu nos trilhos da estação São Joaquim da linha 1-Azul, sentido Tucuruvi, e ficou desacordado. Ele só não foi atropelado pois a maquinista conseguiu parar a tempo, quase em cima dele.

Segundo o Metrô, funcionários da estação ajudaram na retirada do passageiro, que sofreu apenas um ferimento leve na cabeça. Não se sabe exatamente o que motivou a queda, mas testemunhas afirmam que o homem desmaiou.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos