Social

Filho adotivo de casal é forçado a viver por cinco anos dentro de uma jaula

O jovem, de 14 anos, foi colocado na jaula aos nove anos de idade por decisão de seus pais adotivos.

Um garoto de 14 anos passou os últimos cinco anos de sua vida trancafiado em uma jaula de dois metros. O local, onde ele foi mantido preso, fica dentro da casa de seus pais adotivos na Flórida, Estados Unidos.

Trancado na jaula desde os nove anos, o garoto foi preso no local por seus próprios pais, informa o Meganoticias. O adultos, que têm mais filhos, foram identificados como Tracy e Timoty Ferriter.

Conforme informações das autoridades, o jovem foi trancado na jaula onde recebia seus alimentos e um balde para suas necessidades fisiológicas.

Homem é acusado pela morte da enteada

O caso foi divulgado depois que o garoto conseguiu escapar do local e buscar ajuda da polícia. Ele relatou aos oficiais os abusos sofridos na casa e pediu para não ser levado de volta, pois não queria continuar vivendo com aquela família.

Ele contou ainda que durante o período em que ficou preso foi vítima constante de agressões.

Descoberta e prisão

Com o relato fornecido pelo jovem, a equipe de polícia seguiu até a residência do casal onde a prisão dos adultos foi efetuada.

A jaula, encontrada na residência do casal, possuía um tamanho aproximado de 2x2 metros e contava com uma pequena porta de entrada e saída.

Dentro havia um colchão com lençóis, uma escrivaninha com alguns livros, uma cadeira e um balde que eram utilizados pelo adolescente.

Confira também:

Com a confirmação dos fatos denunciados, os pais adotivos do jovem foram presos no dia 31 de janeiro e, apesar das provas, negaram quaisquer acusação de abuso infantil.

Após serem presos com fiança estipulada em 50 mil dólares (cada um), eles efetuaram o pagamento e agora respondem ao processo em liberdade.

Para preservar a integridade do adolescente e dos demais filhos do casal, os Serviços de Proteção à Criança foram acionados e recolheram os menores, que não poderão ter contato com os país durante o andamento das investigações.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos