Foco

VÍDEO: Jovem que quase morreu ao cheirar pimenta ‘tenta falar’ com a mãe: “Milagre de Deus”

Thais Medeiros de Oliveira sofreu danos cerebrais após reação alérgica grave e segue fazendo terapias

Jovem sofreu danos cerebrais e segue em tratamento
Mãe grava Thais Medeiros de Oliveira, 26, que quase morreu ao cheirar pimenta, 'tentando falar' (Reprodução/Instagram)

Adriana Medeiros, mãe da trancista Thais Medeiros de Oliveira, de 26 anos, que teve uma crise grave de asma ao cheirar uma pimenta e quase morreu, gravou um vídeo mostrando a filha “tentando falar”. A jovem sofreu danos cerebrais após uma reação alérgica, considerados irreversíveis pelos médicos, mas segue fazendo terapias em casa e demonstra algumas reações.

ANÚNCIO

“Eu te amo, tá? Você está bem, tem um monte de gente cuidando de você, pra Thais melhorar. Tem um Brazilzão torcendo por você. Você é o maior milagre da mamãe”, diz Adriana na filmagem, enquanto a filha parece tentar mexer a boca para responder (assista abaixo).

Na legenda da publicação, publicada na manhã desta sexta-feira, a mãe escreveu: “Thais um milagre de Deus em nossas vidas. Ela tentando falar, obrigada meu Deus.”

Recomendados

A jovem completou um ano acamada no último dia 17 de fevereiro. Ao longo desse período, ela teve idas e vindas ao hospital, sendo que passou mais de 70 dias em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), e agora segue recebendo cuidados em casa. A família obteve a doação de um homecare particular, mas segue brigando na Justiça para que a jovem tenha o atendimento pela rede pública de saúde de Goiânia, em Goiás, onde moram.

Porém, a prefeitura da cidade recorreu da decisão e o serviço ainda não começou a ser oferecido. Conforme a família, apesar da jovem ser acompanhada por fisioterapeuta e fonoaudiólogo, ela também precisa do atendimento de especialistas como neurologista e fisiatra. Porém, esse auxílio nunca foi realizado pela rede pública de saúde e eles foram orientados a procurar ajuda por conta própria.

A Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia informou ao site G1, no início deste ano, que recorreu da decisão judicial, uma vez que Thais “não se enquadra nos critérios de atendimento”. Veja a nota na íntegra abaixo:

“A Secretaria Municipal de Saúde esclarece que o Sistema Único de Saúde (SUS), não reconhece nenhuma política pública de Home Care. Goiânia custeia, com recursos próprios, um serviços para pacientes que saem da UTI, vão para casa e precisam de respiradores, ou seja, não conseguem respirar sozinhos, o que não é o caso da paciente em questão. Portanto, ela não se enquadra nos critérios de atendimento do serviço municipal e, por isso, o município recorreu da decisão liminar. O serviço que Goiânia poderia oferecer, que são visitas regulares em casa por uma equipe multidisciplinar de saúde, já é ofertado pelo Crer.”

Reação à pimenta

A trancista passou mal na tarde do dia 17 de fevereiro de 2023 durante um almoço na casa do namorado. O rapaz contou que ela cheirou a pimenta e, em seguida, começou a “perder as forças”. Ela foi levada às pressas até o Hospital Evangélico Goiano (HEG), onde foi constatado que sofreu um edema cerebral.

Ao chegar no hospital, a jovem sofreu uma parada cardiorrespiratória, quando ficou cerca de sete minutos sem pulso e 15 minutos sem oxigênio. Assim, ela foi sedada e intubada para evitar danos cerebrais. Depois, foi transferida para a Santa Casa de Anápolis, onde ficou na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Depois, foi transferida para um quarto, onde seguiu sua recuperação. No entanto, o diretor técnico da Santa Casa de Anápolis, Murilo Carlos Santana, ressaltou que o quadro dela era delicado.

Os médicos acreditam que a jovem sofreu uma crise de grave de asma ao cheirar a pimenta e, por conta da baixa circulação de oxigênio no cérebro, teve danos neurológicos. O condimento teria sido o gatilho.

A mãe da jovem havia dito que a filha sofria com bronquite desde que ficou grávida, mas ninguém sabia que ela poderia ter alguma reação à pimenta.

Tags

Últimas Notícias