Foco

VÍDEO: Advogado é executado a tiros, em plena luz do dia, no Centro do Rio de Janeiro

Rodrigo Marinho Crespo, de 42 anos, estava na rua onde funciona a OAB quando foi baleado

Polícia ainda apura mortivação do crime

A Polícia Civil investiga o assassinato do advogado Rodrigo Marinho Crespo, de 42 anos, que foi baleado no Centro do Rio de Janeiro, na tarde de segunda-feira (26). Imagens de câmeras de segurança registraram o momento da execução, ocorrida em plena luz do dia, na mesma rua em que ficam as sedes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), da Defensoria Pública do Estado e do Ministério Público do Estado (MPRJ). Assista abaixo:

O advogado, que atuava na área de direito empresarial, trabalhava em um prédio na Avenida Marechal Câmara e costumava descer para tomar café e conversar com pessoas. Testemunhas contaram que um carro branco se aproximou do local e um dos ocupantes chamou a vítima pelo nome. Na sequência, mais de dez tiros foram disparados contra o advogado, que não resistiu e morreu na hora.

Conforme a polícia, a ação criminosa durou 14 segundos. Foram encontradas no local ao menos 11 cápsulas de pistola 9 mm. Apesar do local estar movimentado na hora do ataque, não houve registro de outros feridos.

Recomendados

A Delegacia de Homicídios da Capital foi acionada e solicitou perícia para o local do crime. Segundo a corporação, diligências estão em andamento para apurar a autoria do crime e a motivação do assassinato.

Em nota divulgada nas redes sociais, a OAB-RJ lamentou a morte de Crespo e destacou que acompanha as investigações. “Consternada, a Seccional expressa as mais profundas condolências aos familiares e amigos do colega e pede celeridade na apuração deste crime bárbaro”, escreveu a instituição.

Já a Associação Nacional da Advocacia Criminal (Anacrim) afirmou que o crime não pode passar impune e merece uma resposta “efetiva, célere e à altura” das autoridades. “Esse crime é uma afronta a toda a advocacia do Rio de Janeiro e do Brasil”, afirmou James Walker Jr, presidente da entidade.

LEIA TAMBÉM:

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos