Foco

Bolsonaro é internado em hospital nos Estados Unidos; saiba mais

Ex-presidente deu entrada no AdventHealth Celebration em Orlando, na Flórida

Bolsonaro pede desobstrução das rodovias
Bolsonaro é internado nos EUA (Reprodução/Redes sociais)

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) foi internado no AdventHealth Celebration, um hospital de Orlando, na Flórida (Estados Unidos), nesta segunda-feira (9). A informação é do jornalista Lauro Jardim, do “O Globo”.

ANÚNCIO

Bolsonaro alega estar com fortes dores abdominais. Ele já foi hospitalizado pelo mesmo motivo algumas vezes desde a cirurgia a qual foi submetido depois de uma facada de 2018. A mais recente ocorreu em novembro.

A internação acontece um dia depois dos atos terrorista que resultaram na depredação do Congresso Nacional, do Palácio da Alvorada e do STF (Supremo Tribunal Federal).

Recomendados

Pedido de extradição

Políticos norte-americanos pediram que Bolsonaro seja extraditado dos Estados Unidos. Ele chegou a Orlando em 31 de dezembro, na véspera de deixar o comando do governo federal, onde permanece até os dias atuais.

O ex-presidente entrou nos Estados Unidos com visto diplomático, uma vez que ainda era presidente naquela data. Ele poderia estar com o visto categoria A1, destinado às viagens oficiais de líderes de Estado, conforme consta no site do Departamento de Estado norte-americano. Esse documento pode dar o direito de que ele permaneça naquele país por até 90 dias em situação legal.

No entanto, até o momento, as autoridades imigratórias ainda não se pronunciaram sobre a real situação do brasileiro, uma vez que agora ele é ex-presidente e o visto A não permite a prática de turismo.

Bolsonaro está hospedado em uma casa de veraneio do ex-lutador de MMA José Aldo, um dos seus fiéis apoiadores, onde tem feito passeios pelo condomínio de luxo e até foi visto circulando em um supermercado.

Para os congressistas norte-americanos, o ex-presidente não pode se refugiar nos Estados Unidos, principalmente após os atos terroristas em Brasília, e precisa ser enviado de volta ao Brasil.

Joaquin Castro, deputado democrata pelo Texas, disse que terroristas domésticos e fascistas não podem usar a cartilha de Trump para minar a democracia”. “Bolsonaro não deve se refugiar na Flórida, onde está se escondendo da responsabilidade por seus crimes”, afirmou.

Alexandria Ocasio-Cortez, deputada democrata por Nova York, disse que “os EUA devem parar de conceder refúgio a Bolsonaro na Flórida”. “Quase dois anos depois que o Capitólio dos EUA foi atacado por fascistas, vemos movimentos fascistas no exterior tentando fazer o mesmo no Brasil. Devemos ser solidários com o governo democraticamente eleito de Lula”, escreveu a deputada.

Mark Takano, deputado democrata pela Califórnia, também disse que os Estados Unidos e as pessoas democráticas devem apoiar os resultados da eleição brasileira. “A violência antidemocrática no Brasil hoje é um lembrete preocupante dos perigosos movimentos fascistas que crescem em todo o mundo. Jair Bolsonaro não deveria ter permissão para se refugiar nos EUA”, afirmou.

LEIA TAMBÉM:

Tags

Últimas Notícias