Foco

Adolescentes bolivianas são encontradas em situação análoga à escravidão em SP

Um homem de 35 anos, também boliviano, foi preso suspeito de manter as vítimas presas

Meninas eram mantidas presas e não podiam descansar

Três adolescentes bolivianas, duas de 16 anos e uma de 17, foram encontradas trabalhando em situação análoga à escravidão na tarde de quarta-feira (10), em Bady Bassitt, interior de São Paulo.

Um homem de 35 anos, também boliviano, foi preso suspeito de manter as vítimas presas em uma casa, onde funcionava uma fábrica de roupas.

LEIA TAMBÉM:

As garotas não recebiam salário nem alimentação apropriada. O local estava em condições precárias de higiene e segurança.

O caso foi descoberto depois de uma das adolescentes conseguir fugir e procurar o Conselho Tutelar de Bady Bassitt. A PM (Polícia Militar) foi acionada.

Segundo relatos, o próprio empresário trouxe as meninas para o Brasil com a promessa de um emprego assalariado. Quando chegaram ao interior de São Paulo, porém, foram proibidas de sair e eram obrigadas a trabalhar sem descanso.

Além das três adolescentes, outras pessoas foram encontradas vivendo no imóvel, incluindo crianças.

O boliviano suspeito foi encaminhado para a delegacia da Polícia Federal e será investigado por crime análogo à escravidão. Já as meninas estão sob os cuidados do conselho tutelar e deverão retornar para a Bolívia.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos