Foco

Estudante é picada por lacraia venenosa enquanto dormia no litoral de São Paulo

Ela foi levada às pressas para o pronto-socorro de Santos

A estudante de comércio exterior Nataly Galdino, de 21 anos, dormia tranquilamente na casa de seus pais no último sábado, em São Vicente, litoral de São Paulo, quando foi acordada com uma dor forte nos lábios durante a madrugada.

Ela conta que sentiu algo grudado na boca, e por mais que puxasse, não soltava, e a dor era insuportável. Quando conseguiu retirar da boca o que parecia uma pinça, correu para acender a luz e se deparou com uma lacraia gigante, também conhecida como centopéia no cobertor em cima de sua cama.

Com a boca cortada e os lábios inchando rapidamente, ela acordou os pais e eles a levaram rapidamente ao hospital em Santos, onde foi medicada para evitar que o inchaço, que já atingia a garganta, aumentasse.

Embora a visão de uma lacraia gigante seja algo apavorante, seu veneno não é suficiente para matar um homem, de acordo com dados do Ministério da Saúde, mas fortes reações alérgicas podem ser perigosas.

A lacraia que mordeu a estudante pode atingir 23 centímetros de comprimento e se alimenta de insetos, lagartixas e camundongos. São animais que caçam de noite e de dia se escondem em frestas no piso, nas paredes e ralos.

Os sintomas da picada são dor forte e inchaço local, mas podem ainda causar febre, calafrios, tremores e suores. Não há antídoto para seu veneno, e o recomendável é fazer compressas quentes e tomar analgésicos para aliviar a dor.

Natal foi medicada e teve alta na mesma noite, e continua tomando remédios para o inchaço, mas resolveu fazer um alerta nas redes sociais para avisar as pessoas do risco. (Com informações do G1)

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos