Foco

João de Deus é preso por novas acusações de crimes sexuais

Neste processo, o médium foi denunciado por estupro de vulnerável envolvendo oito mulheres

O médium João Teixeira de Faria, mais conhecido como João de Deus, foi preso na tarde desta quinta-feira (dia 26) em Anápolis, Goiás. Ele é acusado de novos crimes sexuais em atendimento espiritual em Abadiânia, no mesmo Estado.

A prisão ocorreu após denúncia do MP-GO (Ministério Público de Goiás), oferecida no dia 13 de agosto, e recebida pela Justiça.

Leia também:

Governo de São Paulo lança delegacia online especializada em crimes de intolerância e preconceito

VÍDEOS: Incêndio atinge galpão em Barueri, SP

Menino de 2 anos morre após ser esquecido por babá dentro de carro por mais de 3 horas, em SP

Neste processo, João de Deus foi denunciado por estupro de vulnerável envolvendo oito mulheres.

A denúncia cita 44 vítimas, mas, como a maioria dos crimes está prescrito, as mulheres aparecem como testemunhas.

Segundo apontaram os promotores, os crimes desta que já é a 15ª denúncia aconteceram entre 1986 e 2017, sendo as vítimas dos Estados de Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Maranhão, Goiás, Santa Catarina, Mato Grosso e Espírito Santo.

João de Deus, de 79 anos, foi preso em dezembro de 2018 e estava em prisão domiciliar desde março do passado, em razão da pandemia do coronavírus.

Histórico de condenações

A Justiça já havia recebido outras 14 denúncias contra João de Deus. Em quatro delas houve condenação. Veja a lista:

  1. 19 anos e 4 meses de reclusão por violação sexual mediante fraude, na modalidade tentada, violação sexual mediante fraude, e 2 estupros de vulneráveis;
  2. 40 anos de reclusão por 5 estupros de vulneráveis;
  3. 2 anos e 6 meses de reclusão por violação sexual mediante fraude contra uma vítima.
  4. Ele também foi condenado a 4 anos de reclusão por posse irregular de arma de fogo de uso permitido e por posse irregular de arma de fogo de uso restrito.
Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos