logo
/ Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil / Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil
Foco 22/07/2021

Auxiliar de limpeza de hospital que não quis se vacinar contra a covid-19 é demitida

Hospital disse que a profissional foi orientada a se imunizar

Por : Metro World News

Uma auxiliar de limpeza do Hospital Infantil Municipal Márcia Braido, em São Caetano do Sul, na região metropolitana de São Paulo, foi demitida por justa causa por se recusar a tomar a vacina contra a covid-19. O TRT (Tribunal Regional do Trabalho) de São Paulo confirmou a decisão nesta semana.

O hospital disse que a profissional foi orientada a se imunizar, uma vez que o governo havia disponibilizado a vacina de forma emergencial para o grupo de funcionários que atuam em hospitais.

Leia também:

VÍDEO: homens roubam quatro celulares em apenas um minuto

Pix poderá ser usado em aplicativos de mensagens e compras online, diz Banco Central

Mãe ameaça filhos com faca e envia vídeo ao ex-companheiro em Teresina

A funcionária, por sua vez, alegou após a demissão que “não lhe foi dada a oportunidade de justificar sua recusa, tendo sido surpreendida com a rescisão de seu contrato”.

Em maio, a Justiça do Trabalho validou a dispensa por justa causa. Na última segunda-feira (dia 19), o TRT confirmou a decisão de primeira instância, entendendo que o interesse particular da mulher não poderia prevalecer sobre o coletivo e que, sem se imunizar, ela colocaria em risco a saúde dos demais.