logo
Foco
/ Bruce Bennett/Getty Images / Bruce Bennett/Getty Images
Foco 12/04/2021

Oportunidade internacional: Facebook tem mais de 40 vagas de estágio abertas

Oportunidades são para escritórios dos Estados Unidos e do Reino Unido

Por : Metro World News

O Facebook está com mais de 40 vagas de estágio abertas para latino-americanos. As oportunidades são para Engenheiros de Software e Engenheiros Front End, nos escritórios dos Estados Unidos e do Reino Unido.

O programa tem duração de 12 semanas, com início previsto para apenas 2022. Os estudantes podem escolher entre dez possíveis datas entre janeiro e setembro para começar, dependendo do calendário da universidade.

Entre os benefícios oferecidos pelo Facebook estão acomodação, custo dos trâmites de visto, viagem de avião de ida e volta, transporte, refeições, academia, plano de saúde, eventos, mentoria, celular e computador.

Para ocupar uma das vagas, a empresa pede que os candidatos tenham um ou mais anos de experiência com Perl, Java, Php, Python ou C++. Além disso, os estudantes têm de estar matriculados em um programa de graduação e em processo de obtenção do grau de Bacharelado ou Mestrado em Ciências da Computação ou área relacionada. O dompínio do inglês é fundamental.

O programa de estágio estará dividido na seguinte estrutura:

  • Semana 1: Orientação e Definição de Projetos
  • Semanas 2-11: Projetos
  • Semana 6: Avaliação intermediária
  • Semana 11: Calibração
  • Semana 12: Avaliação final, com possibilidade de contratação

Se interessou pela oportunidade? Clique aqui.

Mais vagas em tecnologia

Pixabay/Divulgação

A Agility empresa de inteligência em tecnologia e integração de serviços e soluções, oferece quatro vagas para estágio para Threat Intelligence.

As atividades serão em home office durante a pandemia, porém o estagiário precisa morar em São Paulo ou Porto Alegre. Os candidatos devem ainda se formar entre dezembro de 2022 e julho de 2023.

Para se candidatar é preciso ter conhecimento em linguagem de programação, preferencialmente Python, além de inglês avançado e estar cursando Engenharia da Computação, Ciência da Computação, Sistemas de Informação, Segurança da Informação ou áreas correlacionadas

Entre as principais atividades desenvolvidas estão identificar vulnerabilidades de infraestrutura e web, identificar ameaças digitais, auxiliar na coleta análise e tratamento de incidentes em Segurança da Informação e ajudar nas melhorias das ferramentas de coleta e relatório.

Os interessados devem enviar seus currículos para este e-mail com o nome da vaga e o assunto “Estágio de Threat Intelligence”.

Área em pleno vapor

De acordo com levantamento recente do site de oferta de empregos Catho, as carreiras na área de tecnologia tiveram crescimento de até 671% em 2020. O movimento vai na contramão da maioria dos setores, que perderam fôlego na pandemia do novo coronavírus.

A pesquisa, que compara a abertura de vagas de 2020 ante 2019, aponta que os cargos que mais tiveram crescimento na oferta de posições na cidade de São Paulo foram cientista de dados (671%), desenvolvedor.NET (517%), devOps (460%), web developer (97%) e programador ADVPL (70%).

As competências técnicas e skills variam para cada área, mas há alguns pontos em comum. Em linhas gerais, as habilidades mais necessárias para esses profissionais são ser inovador, curioso, bem como estar atento às tendências da área e novos recursos de profissão.

Para quem deseja entrar na área, o caminho é capacitação. Especialistas aconselham que se faça muitos cursos e certificações desde o nível mais básico.

O diploma universitário é sempre bem-vindo, porém há outras formas de se buscar conhecimento. A graduação, em geral, tem uma profundidade e uma amplitude maior de conhecimento. Já os cursos técnicos tendem a ser mais focados no uso de determinadas tecnologias e ferramentas para um propósito mais específico.

Mas o mais importante é estar por dentro das novidades, independentemente da escolha quanto à forma de obtenção de conhecimento. Segundo especialistas em RH (Recursos Humanos), as empresas não deixam de olhar se o profissional tem uma boa formação, mas a grande questão é mesmo a atualização.