logo

O governador João Doria anunciou nesta quinta-feira (dia 8) que São Paulo receberá uma nova remessa de insumos de 3 mil litros para o processamento de mais 5 milhões de doses da CoronVac, vacina contra a Covid-19.

A matéria-prima, vinda da biofarmacêutica Sinovac, na China, deve chegar até dia 20 de abril. Isso deve permitir que o Butantan complete a entrega de 46 milhões de doses até o final do mês para o PNI (Programa Nacional de Imunizações) do Ministério da Saúde.

Leia também:

De olho nas vagas: JBS abre inscrições para programa de trainee

Paulo Gustavo recebe transfusão de sangue; marido pede doações

Um segundo carregamento deverá chegar ainda em abril, com mais 3 mil litros, totalizando 10 milhões de doses em IFA (Insumo Farmacêutico Ativo).

Neste momento, cerca de 3,2 milhões de vacinas encontram-se em processo de inspeção de controle de qualidade no complexo do instituto para serem entregues até o dia 19 de abril ao Ministério da Saúde.

Calendário de vacinação em São Paulo

O governo do Estado de São Paulo anunciou na última quarta-feira (dia 7) a ampliação da faixa de vacinação contra Covid-19 para pessoas com 67 anos a partir do dia 14 de abril. Esse público, segundo o governo, chega a 350 mil pessoas.

Outra faixa de idade também foi anunciada para iniciar a fase de vacinação da primeira dose, esta última a partir do dia 21. São idosos entre 65 e 66 anos, grupo que representa no estado 760 mil pessoas.

Nesta quarta-feira, a Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo começou a vacinar o grupo prioritário formado por trabalhadores dos serviços da área de saúde com 50 anos ou mais.

Como fica a tabela de vacinação no Estado de São Paulo:

– Idosos com 65 e 66 anos – A partir do dia 21
– Idosos com 67 anos – A partir do dia 14
– Idosos com mais de 68 anos
– Idosos com mais de 69 anos ou mais;
– Pessoas com 60 anos ou mais residentes em instituições de longa permanência (institucionalizadas);
– Pessoas a partir de 18 anos de idade com deficiência, residentes em Residências Inclusivas (institucionalizadas);
– População indígena vivendo em terras indígenas;
– Pessoas em situação de rua com mais de 60 anos (a partir de 12/02/2021);
– Trabalhadores da saúde conforme instrutivos disponíveis na página Vacina Sampa;
– Pessoas em situação de rua que estão cadastradas nos Centros de Acolhida;
– Trabalhadores que atuam no atendimento à vulneráveis nos equipamentos públicos da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) e na Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC);
– Profissionais que atuam no serviço funerário público e privado