O que fazer com os R$ 600 do auxílio emergencial?

Por Metro World News

O governo federal não vai mais antecipar a segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600, que estava prevista para esta quinta-feira (23). Segundo o Ministério da Cidadania, faltam recursos no Orçamento e será preciso aprovar um crédito suplementar.

Por causa da alta procura, muitos trabalhadores ainda nem receberam a 1ª parcela. Em nota, a pasta informou que a nova data da segunda parcela só vai ser anunciada em maio.

A recomendação do educador financeiro Fabrizio Gueratto, do canal no YouTube 1Bilhão Educação Financeira, é que esse dinheiro seja usado apenas para o essencial. As prioridades devem ser direcionadas para os itens básicos, como: água, luz, gás e compras para fazer reserva de comida.

Veja também:
Ministério cancela antecipação da 2ª parcela do auxílio emergencial
Eleitor sem biometria obrigatória vai poder votar no próximo pleito

“As pessoas precisam entender que estamos em uma situação de guerra. O desemprego em massa não chegou ainda, mas vai chegar”, avalia o especialista, reconhecendo que a quantia é pequena.

Nesse sentido, é preciso evitar gastos supérfluos. “Antes de comprar, perguntar: quero, posso e preciso?”, orienta. “Não é momento para trocar um eletrodoméstico, por exemplo”, afirma. Outro destino que deve ser dado ao dinheiro é o pagamento de dívidas, principalmente aquelas mais caras, como a do cheque especial e do cartão de crédito. “O pagamento de dívidas poderá evitar que a pessoa se comprometa com o efeito ‘bola de neve’, em que o valor da dívida será impagável em um curto espaço de tempo”, afirma Gueratto.

Para quem tem sua vida financeira organizada, com reserva de emergência, diz, esse pode ser um bom momento para utilizar o dinheiro para investir, considerando renda fixa e variável.

O QUE NÃO FAZER COM O DINHEIRO DO AUXÍLIO EMERGENCIAL

1. Gastos
Não é momento para gastos com itens supérfluos. É preciso verificar e saber como está a sua vida financeira, tendo conhecimento do que entra de dinheiro, o que sai e quanto se tem de dívidas. Assim, se torna possível organizar a sua vida financeira

2. Realizar sonhos
Todas as pessoas possuem sonhos e objetivos e querem concretizá-los. Na situação atual, entretanto, trocar de celular, por exemplo, não é o ideal.

3. Emprestar
Embora muitos estejam enfrentando uma situação difícil, é necessário ter cautela. Se não tiver a vida financeira confortável, guarde o recurso.

4. Dívidas
Não é indicado parcelar compras, sendo que não há dinheiro de sobra. Isso se torna um gasto completamente desnecessário e pode resultar em mais dívidas.

5. Investir sem cautela
É fundamental conhecer o mercado financeiro e fazer um planejamento. Apostar tudo o que possui na Bolsa de Valores, por exemplo, é um grande perigo. É preciso ficar atento ainda a pirâmides financeiras, aquelas que prometem alta lucratividade em um curto espaço de tempo

Loading...
Revisa el siguiente artículo